Favela Mundo leva mulheres à Bienal, pela primeira vez

foto: Cacau Fernandes

Grupo é composto por alunas do Projeto A Arte Gerando Renda, que atende 600 jovens e adultos

Mães, filhas, esposas e avós compõem o grupo de 15 mulheres, moradoras de Acari e Coelho Neto, participantes do Projeto A Arte Gerando Renda, da ONG Favela Mundo, que visitarão a Bienal do Livro pela primeira vez, neste domingo (1º), a partir das 15h. Entre expectativas e curiosidades pelo que as aguarda, também estão as similaridades nas histórias delas com o livro “Encontro das Águas”, que será lançado no domingo. A autora, Tayná Marques, presenteará as alunas com exemplares autografados de sua obra. A ida a Bienal está sendo possível graças a uma parceria entre MetrôRio e BRT, que cederam os convites e as passagens.

“É uma oportunidade e tanto, porque a obra de Tayná e as histórias de vidas das nossas alunas passam por muitos pontos de superação e de virada. A história fala sobre relações familiares, principalmente de mães e filhas, que nos remetem a muitas histórias que vemos diariamente em nosso projeto”, aponta o fundador da ONG Favela Mundo, Marcello Andriotti.

A entidade trabalha em duas vertentes: a primeira, com crianças e adolescentes, através do projeto ‘Favela Mundo’, que já beneficiou 5.387 crianças e adolescentes de 143 comunidades do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense. A segunda promove capacitação profissional e geração de trabalho e renda através do projeto ‘A Arte Gerando Renda’, por onde 1.423 jovens e adultos foram formados, com aulas na Rocinha, Maré, Piedade e Acari, desde 2014. Atualmente, o Favela Mundo está em Acari e na Cidade de Deus, atendendo 800 crianças e adolescentes, enquanto o A Arte Gerando Renda está trabalhando diretamente com 600 jovens e adultos de Coelho Neto e Cidade de Deus.

Os projetos ‘Favela Mundo’ e ‘A Arte Gerando Renda’ contam com patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura, LAMSA e MetrôRio, empresas do grupo Invepar, e Libras Terminais Rio, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura - Lei do ISS.
REFERÊNCIA PARA A ONU

A ONG tem em seu currículo o reconhecimento “Modelo de Inclusão Social nas Grandes Cidades”, concedido pela ONU em 2014, no World Cities Day, em Nova York, além de representar o Brasil em outros eventos nos Estados Unidos, Canadá, México, Cuba e Marrocos. O mais recente foi em maio de 2019, em Cuba, onde Marcello representou o Brasil nas Romerías de Mayo, evento conhecido como o ‘Festival Mundial das Juventudes Artísticas’, que reuniu promotores de arte e cultura de 30 países na "Cidade dos Parques", como é conhecida Holguín.

SERVIÇO
ONG Favela Mundo Levará moradoras de Acari e Coelho Neto à Bienal do Livro.
Data: 01 de setembro

Nenhum comentário

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.