Prefeitura de Palmas cancela show de Léo Lins alegando desrespeito por mulheres, indígenas e linguagem ofensiva

Leo Lins
Leo Lins - foto: Marcio Azevedo
Por que um show que desrespeita mulheres, menospreza indígenas e fala sobre drogas está com ingressos esgotados?

O humorista Léo Lins foi notificado extrajudicialmente pela Prefeitura de Palmas que o seu show “Bullying Arte” não poderia ser realizado no Teatro Fernanda Montenegro. Com ingressos esgotados e na iminência da realização do evento, sua produção foi surpreendida não apenas com o cancelamento, mas também com o motivo alegado: “conveniência ou interesse público, declarado por autoridade municipal”.
A Prefeitura de Palmas considerou o show como pejorativo e depreciativo por causa de um teaser publicado por Léo Lins nas redes sociais, onde o humorista fez piada com autoridades como o governador Mauro Carlesse e a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, com base em informações recebidas pelos moradores, que enviam material e sugestões de temas. Na notificação, Giovanni Alessandro Assis Silva, presidente da Fundação Cultural de Palmas, afirmou que foram empregados pelo humorista sarcasmo, palavras ácidas que rebaixam mulheres, desrespeitam indígenas e associam trabalhadores ao tráfico de drogas.

Apesar das alegações da prefeitura que o espetáculo desrespeita as mulheres, menospreza o patrimônio indígena e associa trabalhadores a traficantes de drogas, a bilheteria para o evento segue esgotada. Agora, a produção agora busca um novo local para realização do show. Além de Palmas, Léo já teve seu show cancelado em outras 20 cidades.


Documento para cancelamento de show

Nenhum comentário

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.