A Dupla sertaneja Andressa e Daniel se apresentam na Tijuca na próxima quarta-feira

Andressa e Daniel

“Meu Sertão Carrego no Peito”, show de Andressa Inácio e Daniel Carneiro, traz um repertório nostalgico de canções que abrangem todos os períodos do gênero sertanejo desde os primórdios até a década de 90. 

A dupla se apresenta dia 31 de julho, quarta-feira, às 16h, no Centro da Música Carioca Artur da Távola, na Tijuca. 

Cantora lírica do coro do Theatro Municipal, Andressa deixou escondida debaixo do formalismo técnico do bel canto sua faceta sertaneja de raiz. Foi preciso ela encontrar o também cantor e conterrâneo de Goiás, Daniel Carneiro, para que os dois tirassem do armário a vontade de resgatar as raízes. O show tem direção de Juliana Medella.

Na formação rara – dupla com duas vozes do sexo oposto – os dois contam "causos" sertanejos que são costurados com canções de um repertório que reúne clássicos como "Saudade da Minha Terra", "Majestade, o Sabiá" e "60 dias apaixonado", passando por canções que trafegam entre outros gêneros como "No rancho fundo", "Romaria" e "Disparada", chegando até os grandes sucessos dos anos 90: "É o Amor", "Evidências" e "Coração Sertanejo". Para arrematar, incluíram no repertório homenagens à moda de viola - "Cabocla Teresa" - , à influência rancheira - "Estrada da Vida" - e à influência paraguaia - "Vá pro Inferno com seu Amor" e apresentam as canções com uma elegante formação de violões e percussão.

“O sertanejo entra no grupo de coisas do “ou você ama ou você detesta”. Só que todos nós temos um pé no campo. Um sítio que frequentou na infância, uma avó que fazia bolos e contava histórias do tempo dela, uma vizinha que criava galinhas. A canção sertaneja acessa essa chave da memória afetiva e cada nota ecoa no peito como uma brisa com cheiro de grama molhada.”, define, de forma poética, Andressa.

Os dois goianos aprenderam a cantar ainda crianças, cantando música sertaneja (Daniel chegou a formar uma dupla com o irmão). Ambos saíram de Goiânia para seus estudos universitários e passaram anos renegando o gênero. Se conheceram em um trabalho de teatro musical - “A Noviça Rebelde” - e perceberam que, além da terra natal, tinham em comum a vontade de resgatar suas raízes. “O show nasceu como uma forma de celebrar a redescoberta do gênero em nossas vidas. Essa formação diferente de homem e mulher amplia as possibilidades de timbragem, dando novas texturas e cores às canções e apresenta ao público um formato diferente da canção sertaneja”, narra Daniel.

Andressa Inácio

Andressa é cantora, arranjadora, editora musical e instrumentista. Aprendeu a cantar e tocar a violão ainda criança. Após anos de estudo de Piano e Teoria Musical mudou-se para o Rio de Janeiro para fazer faculdade de Música e passou a se dedicar ao canto lírico. Estudou com Mirna Rubim, Carol McDavit, Oxana Kornievskaya e Eliane Coelho. Em 2007 tornou-se integrante do Coro do Theatro Municipal do Rio de Janeiro no naipe de Contraltos. Integrou também as companhias de ópera Cia Versátil, Cia Lírica, Ópera Brasil e Ópera Carioca. Como solista, interpretou papeis de óperas como “Madama Butterfly”, “Gianni Schicchi” e “Suor Angelica” G. Puccini, “L’oro non compra amore” M. Portugal, “Jenufa” L. Janáček, “Un ballo in maschera” G. Verdi e concertos sinfônicos como “Missa da Coroação” e “Missa de Requiem” de W. A. Mozart, “Nona Sinfonia” L. V. Beethoven, “Petite Messe Solennelle” G. Rossini e “Missa de Gloria” A. Vivaldi. Em 2018, resolveu se aventurar no mundo dos musicais participando como Ensamble na remontagem de "A Noviça Rebelde", direção de Moeller & Botelho.

Daniel Carneiro

Daniel aprendeu a cantar ainda criança, quando formou uma dupla sertaneja com seu irmão. Na adolescência, fez teatro e estudou violino. Tornou-se publicitário, não gostou e trocou a carreira para as artes cênicas. Fez o curso profissionalizante de ator da CAL, no Rio de Janeiro e voltou a cantar estudando com renomados professores como Janaína Azevedo, Chiara Santoro, Marina Considera, Pedro Lima, entre outros. Dentro dessa combinação trilhou uma trajetória no teatro musical. Integrou como ator e diretor musical (2010 – 2017), a premiada Trupe do Experimento, dirigida por Marco dos Anjos voltada para a construção de um consistente trabalho autoral para o público infantojuvenil. Na Trupe, destaque para o musical "O que podemos contar", pelo qual foi premiado no FENATA 2012 (melhor ator) e indicado a melhor ator no prêmio Zilka Salaberry 2011. Integrou o musical “Bem Sertanejo – o Musical” (2017-2019), direção de Gustavo Gasparani. Foi cover do Capitão Von Trapp, substituindo eventualmente o ator Gabriel Braga Nunes, na remontagem de "A Noviça Rebelde" (2018), direção de Moeller & Botelho. Fez "Gilberto Gil, Aquele Abraço" (2016), direção de Gustavo Gasparani. Também integrou o musical "Samba Futebol Clube" (2014), mesma direção, com o qual foi premiado na categoria especial (melhor elenco) prêmio Shell e Reverência 2014, além das indicações nos prêmios CESGRANRIO e APTR 2014. Além disso fez diversas outras peças somente como ator, e também novelas (participações), séries, longa e curta metragens.

ROTEIRO

SHOW - Meu Sertão Carrego no Peito


MÚSICOS - Andressa Inácio (voz), Daniel Carneiro (voz e violão), André Poyart (violão e viola caipira) Junior Moraes (percussão)

DIREÇÃO – Juliana Medella

DATA - 31 de julho, quarta-feira, às 16h

LOCAL – Sala Paulo Moura do Centro da Música Carioca Artur da Távola – Rua Conde de Bonfim, 824 Telefone – 3238-3880

INGRESSO – R$ 30,00

Nenhum comentário

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.