Imperdível para os fãs de Pink Floyd

Ummagumma The Brazilian Pink Floyd_foto e montagem_José Duarte
Ummagumma The Brazilian Pink Floyd_
foto e montagem_José Duarte
Maior tributo da banda inglesa no país, com 17 anos de estrada, grupo apresenta turnê The Essential Floyd, com foco nos álbuns mais aclamados da formação original setentista, trazendo clássicos como Time e Shine ou You Crazy Diamond

O Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, recebe nos dias 20 e 27 de junho (quinta) show do Ummagumma The Brazilian Pink Floyd. Os ingressos custam R$ 100 e R$ 50, à venda na bilheteria da casa e pelo site Ingresso Rápido. Maior tributo da banda inglesa no Brasil, com 17 anos de estrada, a produção mineira chega à capital carioca com a turnê The Essential Floyd. O Teatro João Caetano é um espaço da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa/FUNARJ

O Ummagumma realiza na atual turnê apresentações com foco nos quatro álbuns que apresentam a essência do Pink Floyd: Dark Side of the Moon (1973), Wish You Were Here (1975), Animals (1977) e The Wall (1979). A fase setentista traz um equilíbrio na potência criativa e instrumental compartilhada por David Gilmour, Nick Mason, Richard Wright e Roger Waters em clássicos como Time, Shine on You Crazy Diamond, Pigs e Comfortably Numb. O show ainda passa pela fase inicial com Syd Barrett, além de temas dos discos Meddle, More, Obscured by Clouds e Division Bell.

Esse foco na potência do quarteto também passa pelo próprio momento do Ummagumma, que vem trabalhando a essência floydiana a partir do núcleo formado por Bruno Morais (guitarra e voz), Felipe Batiston (teclado e voz), Wayne (baixo e voz) e Otávio Pieve (bateria). “A gente está num momento de entrosamento único dos músicos, uma banda muito coesa, com som muito forte, atingindo cada vez mais a potência da simplicidade floydiana, onde o som fica cada vez mais apurado”, afirma Morais, band-leader e fundador do tributo. O espetáculo, no entanto, ainda se constrói com projeções, luzes, backing vocals e saxofone, criando a ambiência sonora e visual própria do grupo inglês e aguardada por seus fãs – exigência que o Ummagumma não costuma decepcionar, conhecido por seus grandiosos e catárticos espetáculos.

Rio de Janeiro

O Ummagumma fez seu primeiro show no Rio de Janeiro no extinto e lendário Canecão, em 2007, com apresentações nos anos seguintes em casas como Metropolitan, Teatro Rival e espaços na Lapa. Retornar à capital carioca no prestigiado Teatro João Caetano se alinha a uma trajetória de passagens por casas conceituais dentro do cenário da música no país, como Citibank Hall e Teatro Bradesco (SP), Palácio das Artes e Chevrolet Hall (BH) e os históricos Cine Teatro de Juiz de Fora e Theatro Guarany de Pelotas. “É sempre uma responsabilidade e um prazer, tanto pelo que representa o cenário cultural da cidade pro país, quanto porque o público carioca é muito caloroso, entusiasmado, transmite expectativa por um grande espetáculo e sempre tem uma receptividade muito boa com o nosso empenho”, afirma Isabela Morais. A backing vocal e produtora ainda relembra a passagem de Waters (2002) e Gilmour (2015) pela capital carioca, algo que motivou a própria fundação do tributo e outros projetos especiais.

Trajetória

O Ummagumma faz referência em seu nome a um dos álbuns mais experimentais do grupo inglês, lançado em 1969. Em 2012, com 10 anos de sucesso do projeto, tornaram-se The Brazilian Pink Floyd. Mas o reconhecimento da alcunha original em todo o país já era tal que tiveram que mantê-lo em destaque: Ummagumma - The Brazilian Pink Floyd.

Realizada sob forte impacto da primeira vinda de um floydiano ao Brasil, já se vão 17 anos da estreia do Ummagumma, em show no Centro Cultural Milton Nascimento, em Três Pontas (MG), terra natal do grupo. Do primeiro show - mas desde o início com a proposta de um espetáculo de experiência intensa para o público -, o projeto chegou a turnês e shows grandiosos, como "Where We Start", que homenageou as carreiras solo de Gilmour e Waters e teve como convidada a americana Lorelei McBroom, ex-backing vocal do grupo inglês. Em apresentações que conquistaram plateias de norte a sul do país, o tributo sempre buscou perfeccionismo e atenção a diferentes momentos da carreira do Pink Floyd, como na turnê You Gotta be Crazy de 2017 (celebrando os 40 anos do Álbum Animals, de 1977). O grupo ainda realiza em sua terra natal o Ummagumma Classic Rock Festival, que este ano chega à terceira edição, na qual também celebrará as quatro décadas de The Wall, em festival com bandas convidadas de diversas partes do país.

Os shows do Ummagumma trazem uma natural capacidade de agregação em torno do culto ao Pink Floyd: não é incomum ver avós, pais e filhos juntos numa mesma apresentação, unindo desde a geração que acompanhou o lançamento de vinis à época até os mais jovens que tomam conhecimento via plataformas digitais. A atual turnê, The Essential Floyd, contempla neste sentido todos os públicos, em performances de clássicos a temas menos conhecidos, como “Childhood´s End”, do disco “Obscured by Clouds” (1972).

UMMAGUMMA THE BRAZILIAN PINK FLOYD ATRAVÉS DOS ANOS

2002 – Estreia no Centro Cultural Milton Nascimento, em Três Pontas (MG)

Tour de estreia: Is There Anybody Out There?

2004 – Show no Minascentro em Belo Horizonte (MG)

2007 – Shows no Chevrolet Hall (BH) e Canecão (Rio de Janeiro)

2015 - Tour Sul - Porto Alegre, Novo Hamburgo e Pelotas

Tour Nordeste: Natal (RN) e Recife (PE)

2016 – Shows no Sesc Palladium (BH) com participação de Lorelei McBroom

2016 – Tour Where We Start (homenagem às carreiras solo de Gilmour e Waters)

2017 – 1º Ummagumma Classic Rock Festival (Três Pontas-MG)

Shows no Metropolitan (RJ) e Credicard Hall (SP) com Lorelei McBroom

2017 – Tour You Gotta Be Crazy (Aniversário de 40 anos do álbum Animals)

2018 – 2º Ummagumma Classic Rock Festival (Três Pontas-MG)

Shows em Natal (RN) e Recife (PE) com Lorelei Nordeste

2018/2019 – Tour Though The Years

2019 – Tour The Essential Floyd

3º Ummagumma Classic Rock Festival (Três Pontas-MG)

Serviço

Ummagumma The Brazilian Pink Floyd – turnê The Essential Floyd 



FICHA TÉCNICA
Bruno Morais - vocal, guitarra, violões, diretor musical

Felipe Batiston - teclados e vocal

Marcos Alexandre Wayne - baixo, vocais

Otávio Pieve - bateria

Oswaldo Duarte - sax, violão e vocais

Isabela Morais - backing vocal
Quando: 20 e 27 de junho (quinta às 19h30)

Onde: Teatro João Caetano (Praça Tiradentes, s/N - Centro – Rio de Janeiro)

Quanto: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia)

Vendas: Bilheteria do Teatro (terça à sexta, de 13h às 19h, sábados, domingos e feriados, de 15h)

Vendas online: https://www.ingressorapido.com.br

Duração: 2h

Classificação: livre

Redes sociais: FB/ummagummatbpf

Instagram: @ummagumma_tbpf

Realização: Verdes Eventos

Informações: (35) 99971-5998 (Whatsapp)

Produção. (21) 2332-9257 - Bilheteria do Teatro


Nenhum comentário

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.