Companhia Urbana no Teatro Municipal do Rio de Janeiro com programa duplo de dança - Espetáculos: 5 Passos Pra Não Cair no Abismo e Na Pista

Domingo - 1º de outubro - 17h - 1 real - classificação livre e indicativa para todas as idades

Teatro Municipal do Rio de Janeiro - Praça Floriano, s/nº | Cinelândia,


17h - abertura do programa duplo com o espetáculo 5 Passos Pra Não Cair no Abismo - duração 45 min

intervalo - 15 min

18h - Na Pista - encerrando o programa com este eletrizante espetáculo de danças urbanas - duração 45 minCom a Companhia Urbana de Dança - Coreografia : Sonia Destri Lie e Companhia Urbana de Dança -

Uma das mais atuantes na cidade do Rio de Janeiro, a Companhia Urbana de Dança reúne oito dançarinos negros, que buscam na linguagem urbana e nas técnicas contemporâneas o caminho para suas criações..

“Cinco passos pra não cair no abismo” | Companhia Urbana de Dança - Esse trabalho fala das histórias que são possíveis mudar e tantas outras, quase todas, que ainda continuam sendo as mesmas. Pensando no texto do Caio Fernando Abreu “Vórtice, voragem, vertigem“, a coreógrafa Sonia Destri Lie e os dançarinos da Companhia Urbana de Dança desenvolveram a nova criação que, de acordo com Sonia, deveria ter se chamado “voragem“ - aquilo que sorve ou devora, pois é assim que a companhia se sente, tanto no abismo dos perigos de ser periférico, quanto os de estrelas falsas e de beijos e desejos.



Aqui não há sinais de que o grupo vá desistir de sua história de 12 anos mesmo diante das dificuldades: a ideia é dançar para não cair em nenhum desses abismos.

Uma das mais atuantes na cidade do Rio de Janeiro, a Companhia Urbana de Dança reúne oito dançarinos negros, que buscam na linguagem urbana e nas técnicas contemporâneas o caminho para suas criações.

Com a Companhia Urbana de Dança - Coreografia : Sonia Destri Lie e Companhia Urbana de Dança -

 Na Pista eletrizante espetáculo de dança urbana marca o retorno da companhia às suas raízes no subúrbio carioca. O título também faz alusão à gíria da periferia no sentido de liberdade, como uma expressão sinônima a “estar na vida”.

Rítmos e sequências coreográficas que fizeram parte da vida dos jovens dançarinos inspiraram a Companhia neste novo trabalho, que tem como referências hits de Michael Jackson, Jamiroquai, Tim Maia e Lauryn Hill, clássicos que marcaram a pista de dança, sob a leitura da companhia e sua linguagem particular.

Ao universo dos dançarinos, a coreógrafa trouxe David Bowie, Earth Wind and Fire, Chaka Khan e a dance music; Marçal, responsável pela trilha musical inseriu Erik Satie e De La Soul.

Ritmos e sequências coreográficas que fizeram parte da vida dos jovens da Companhia inspiram este trabalho, no qual técnicas e estilos são incorporados pelos dançarinos e postos em cena, com a estética própria de cada um deles.

Com a Companhia Urbana de Dança - Coreografia : Sonia Destri Lie e Companhia Urbana de Dança -

Vídeo

https://www.youtube.com/watch? v=t118tdG6_zE

Nenhum comentário

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.