É Samba Sim

Legenda: Integrantes da Roda  É Samba Sim
​Crédito da foto: 
Divulgação Rede Carioca de Rodas de samba​    
Desde a adolescência, Vinicius Vasques já curtia samba. Frequentava muito o Cacique de Ramos, tinha amizade com os bambas e não tirava da cabeça a ideia de criar um samba com a galera jovem, mas que gostasse do tradicional.

Aquela vontade foi aumentando e um certo dia já com tudo em mente conversou com Luciano Bom Cabelo, que no mesmo momento curtiu e juntos decidiram coloca-la pra frente. Não era um lugar tradicional de samba. Tinha funk, pagode, mas samba, ainda não... Mesmo assim, seguiram adiante e durante as reuniões e resenhas no bar Doce Refúgio, chegaram ao consenso que nada melhor do que batizar a roda de “É Samba sim”.

A proposta era fazer um encontro bacana, onde os músicos pudessem tocar aquilo que realmente gostavam, tivessem um espaço só deles e pudessem montar a roda na rua, para que toda a galera do local pudesse curtir à vontade. Conseguiram cumprir tudo à risca e o Quitungo foi o lugar escolhido.

Desde maio de 2016, a roda formada por Luciano Bom Cabelo, Binho Sá, João da Serrinha, Mateus Carvalho, Paulo Henrique Mocidade, Thiago Testa, Nene Brown e Pretinho da João Ribeiro movimenta a rua Minduri, n0 32, em Brás de Pina.

Eles tocam, se divertem e se deliciam com os petiscos e as comidas tradicionais de boteco que a cada segundo sábado do mês, a partir das 18h, acontecem lá.

O samba tomou corpo, as necessidades cresceram e a partir de agosto passado se associaram à Rede Carioca de Rodas de Samba. Desde então, recebem apoio para uma melhor estrutura física, com banheiros químicos, lona e som e assim tem conseguido concentrar as energias com o foco no que pra eles sempre foi o mais importante: o samba.

Nenhum comentário

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.