NESTE DOMINGO , DIA 1 DE MAIO COMEMORA-SE O DIA DO TRABALHADOR E O ANIVERSÁRIO DE 103 ANOS DE MARECHAL HERMES

Neste domingo, dia 1 de Maio , é Dia do Trabalhador e aniversário de 103 anos do bairro de Marechal Hermes, que fica na Zona do Rio de Janeiro. E, para celebrar esta data importante com dois fatos da nossa história, a Praça XV de Novembro recebe , a partir das 16h, o Pagodão do Marechal e convidados. O evento está sendo organizado pelo musico e percussionista Fabío Cardoso Castelo Branco, carinhosamente chamado no mundo artístico de “Marechal”, que é nascido e criado e ainda morador do bairro de Marechal Hermes. O musico já tocou com Arlindo Cruz, Belo,Mumuzinho,Leandro Sapucahy, Pretinho da Serrinha e com o produtor Bira Hawai. A festa terá muita diversão e brinquedos na praça. Um programão para toda família comemorar e se divertir.

Sobre o Bairro de Marechal Hermes:

Fundado em 1° de maio de 1913, o bairro de Marechal Hermes foi o terceiro bairro operário planejado do Brasil. Estritamente residencial, com direito a ampla rede de serviços públicos como escolas, hospitais e teatro, o bairro de Marechal Hermes nasceu como vila proletária, idealizada pelo então presidente da república Marechal Hermes da Fonseca, preocupado com a carência de moradias populares enfrentou a oposição do congresso e determinou sua construção, destinando para isso uma fortuna para a época de 11 mil contos, que teve no tenente Eng. Palmyro Serra Pulcheiro a responsabilidade do desenho e execução da planta. Sua construção previa ruas largas e arborizadas com 1350 edificações, com vários tipos de moradias, escolas profissionalizantes masculinas e femininas, repartições públicas, biblioteca, praças de esportes, hospitais e creches.

Com o término do governo de Hermes em 1914, o projeto que sofrera grande oposição da sociedade e da imprensa, foi abandonado à própria sorte e dos 1350 imóveis previstos apenas 165 foram construídos surgindo assim, agregadas à vila, moradias simples, construídas pelo seu operaria do que se tornou conhecida como “Portugal pequeno”, devido à forte presença de imigrantes portugueses.

Os primeiros moradores da vila, seriam os desabrigados do Morro do Castelo quando do seu desmonte, o que acabou não ocorrendo e a prioridade foi para os funcionários públicos e apadrinhados.

Em 1930, o presidente da república Getúlio Vargas retorna suas obras, depois de uma dura intervenção urbana e política no projeto original. O bairro cujos sobrados chegavam a ter até 90m², ganhou blocos de apartamentos e teve os nomes das ruas antes referentes a datas significativas do movimento operário, substituídas por nomes de militares.

Marechal Hermes foi um bairro planejado, desenhado para abrigar populações de operários que habitavam a cidade do Rio de Janeiro, então capital do Brasil.

O bairro de Marechal Hermes desenvolveu-se em torno da estação de trem de mesmo nome. Marechal Hermes deve seu nome ao presidente do Brasil durante a construção do bairro, o Marechal Hermes da Fonseca.

O bairro de Marechal Hermes começou a ser projetado e executado em 1911, com traços da arquitetura modernista, e no dia 1º de maio de 1913, na presença do Presidente da República Hermes da Fonseca foi inaugurado. Até hoje o bairro conserva suas características iniciais e um aglomerado de obras importantes.

O clube Botafogo transferiu-se para Marechal Hermes em 1977. Hoje o clube mantém no bairro uma sede, com vistas à formação de novos jogadores.

Atualmente Marechal Hermes é um bairro de classe média baixa na cidade. Marechal Hermes é parte da XV Região Administrativa do Rio de Janeiro, subordinada à Subprefeitura da Zona Norte. O bairro é considerado parte da área de influência de Madureira.

Marechal Hermes possui diversos estabelecimentos de ensino, que atraem moradores de outras localidades.

Marechal é o primeiro bairro operário planejado do país e o primeiro da Zona Norte a receber uma área de proteção do ambiente cultural. O roteiro passa pela estação de trem centenária, com fundação datada de 1912 (um ano antes da fundação oficial do bairro), a Praça Montese, onde os jovens se encontram a noite para conversar e comer a famosa Batata de Marechal – a comida típica da região, que possui também muitos bares e barracas que vendem todo tipo de petisco, indo desde o acarajé da baiana, até o churrasquinho e a pizza.

Também se destacam no bairro o Hospital Carlos Chagas, a maternidade Alexandre Fleming, o teatro Armando Gonzaga e os jardins de Burle Marx que ficam na praça do teatro e em frente à igreja de Nossa Senhora das Graças.

O bairro é o primeiro do subúrbio da cidade a alcançar tal distinção: no dia de seu centenário, foi promovido a Área de Proteção Cultural (Apac) por decreto do prefeito Eduardo Paes.

Marechal Hermes é o cenário preferido para novelas, seriados e até filmes
São poucos minutos na tela, mas a visão é inconfundível. Quando as imagens de Marechal Hermes surgiram na abertura e nos capítulos de ‘Além do Horizonte’, da TV Globo, os moradores do bairro da Zona Norte do Rio se enchem de orgulho, como se ali fosse Hollywood, a capital mundial do cinema. Além de ser o endereço onde morou o protagonista da trama das sete, William (Thiago Rodrigues), o local serviu de cenário ainda para produções como a novela ‘Pecado Mortal’, da Record, e e algumas mini séries da Globo. Com ruas calmas e arborizadas, próximo à área militar, o bairro do subúrbio virou o cenário preferido das emissoras e até do cinema — lá também foi filmado o longa-metragem ‘Billi Pig’ (2011).

Outras novelas da Globo se passaram no local, como o remake de ‘Pecado Capital’ (1998), em que Lucinha, a operária de uma fábrica de roupas vivida por Carolina Ferraz, morava numa rua de Marechal.

Nenhum comentário

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.