sábado, 7 de março de 2015

No dia 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, a partir das 13h, Feira das Yabás, faz uma grande homenagem a todas as mulheres do Brasil com shows do Grupo Dimensão, que estará representando o Clube do Samba que foi fundado por João Nogueira. Em seguida terá a roda de samba do cantor, compositor Marquinhos de Oswaldo Cruz ,e fechando a festa tem Nilze Carvalho que é tida como uma das mais importantes artistas da nova geração de sambistas cariocas.

A Feira das Yabás, conta com o patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, desde abril de 2012, apoio da TV Globo, realização da Ação Social, Luz do Amanhã e a produção da Conceito A Mais. O evento conta com barracas de comidas de origem afriacana-carioca, como Tripa Lombeira, Feijoada e Vaca Atolada, que se unem a roda de samba de raiz que animam uma multidão todo segundo domingo de cada mês.

Sobre o Clube do Samba:

O CLUBE DO SAMBA foi fundado em 05 de maio de 1979, com claro objetivo de criar um movimento sócio-cultural para fortificar suas raízes, já que naquela época as estações de rádio e televisão privilegiavam as músicas de discoteca. O Clube foi fundado por João Nogueira e tinha um espaço de 1000 m2, com 600 m2 de área coberta – onde funcionavam a administração, a cozinha, os camarins e a casa de shows propriamente dita com capacidade para 600 pessoas sentadas, além de uma pequena galeria batizada com o nome de Guilherme de Brito, e a área descoberta, batizada como Praça Clara Nunes – o Clube do Samba programou e produziu o que de melhor existe na música brasileira. As segundas-feiras eram dedicadas a lançamentos de discos e livros; nas quartas-feiras as rodas de samba eram comandadas pelos mais tradicionais cantores e compositores como Baianinho, Xangô da Mangueira e Silvinho da Portela; quintas-feiras de bossa nova onde se apresentaram Tamba Trio, Zimbo Trio, Carlinhos Lyra e Milton Banana Trio entre outros; às sextas o tradicional baile com a orquestra do Clube do Samba; nas tardes de sábado, feijoada com roda de samba e à noite sempre um grande espetáculo de nomes como Beth Carvalho, Baden Powell, Elizeth Cardoso, Roberto Ribeiro, Dona Ivone Lara, Moreira da Silva, Gilberto Gil, Paulinho da Viola, Clementina de Jesus, Turíbio Santos, Alcione, Luiz Melodia, Moraes Moreira, Geraldo Azevedo, Sílvio Caldas e Martinho da Vila, entre outros; e a famosa domingueira com orquestra do maestro Juarez Araújo.

João Nogueira presidiu o Clube do Samba por 21 anos e soube reunir figuras como Clara Nunes, Alcione, Beth Carvalho, Dona Ivone Lara, Roberto Ribeiro dentre muitos outros, para levar alegria ao Rio de Janeiro. Infelizmente no ano 2000 João Nogueira faleceu e não pode ver o seu sonho realizado, mas sua viúva – Ângela Nogueira - atual presidente, não deixou de lutar e continuar a sua peregrinação por um espaço em que pudesse concretizar o sonho de ver o samba se perpetuar e formar culturalmente crianças e adolescentes carentes.

Sobre Nilze Carvalho

Ao ser flagrada pelo irmão mais velho tocando "Acorda Maria Bonita" no cavaquinho, Nilze Carvalho, então com 5 anos, começava uma verdadeira história de amor com a música. Aos 6 anos já se apresentava em público, na Rádio Solimões, na extinta TV-Rio com João Roberto Kelly e no Fantástico da TV-GLOBO.

Dos 11 aos 14 anos, gravou, como bandolinista, a série de LPs “Choro de Menina” em quatro volumes, sendo o 1° e o 4° acompanhada pelo conjunto Época de Ouro. Iniciou sua carreira internacional aos 15 fazendo turnês em países como Itália, Espanha, França, Suíça, Holanda, Estados Unidos, Japão, Argentina, China e Austrália. De volta ao Brasil em 2000, Nilze e seus colegas de faculdade fundam o grupo Sururu na Roda, que já coleciona 5 CDs e 1 DVD. O grupo foi eleito o Melhor Grupo de Samba no Prêmio da Música Brasileira 2014.

Em 2002, participou do show “O Samba é a Minha Nobreza” de Hermínio Bello de Carvalho e “Lembranças Cariocas” de Lefê Almeida. Nilze lança o CD (cantado) “Estava Faltando Você”, pela gravadora Fina Flor com o qual foi indicada ao Prêmio Tim para melhor cantora de samba. Em 2008 Nilze idealizou e produziu o projeto musical Samba na Universidade, os shows aconteceram na PUC-Rio, UFRJ e Cândido Mendes, com participação de Monarco, Nelson Sargento, Nei Lopes, Ana Costa e Sururu na Roda. Em 2010 lança o CD “O que é Meu” pela gravadora Biscoito Fino.

Nos últimos anos Nilze participou do DVD Samba Social Clube 2 e 4, do DVD Gafieira, de Zeca Pagodinho, gravou o samba “Acreditar” ao lado de D. Ivone Lara no DVD Cidade do Samba, gravou a faixa de abertura do CD em homenagem a Clara Nunes, gravou participação especial no CD “Palavras de Guerra” da cantora Olívia Hime e também gravou a faixa Já Mandei Botar Dendê no Sambabook Zeca Pagodinho. Fez diversos shows pelo país, no Equador participou do III FESMAN, no Senegal em Dezembro de 2010. Com o Sururu na Roda viajou para Costa Rica, Guatemala e Estados Unidos.

Nilze já cantou e tocou ao lado de grandes nomes da música popular brasileira e internacional, como: Dona Ivone Lara, Zeca Pagodinho, Zélia Duncan, Jair Rodrigues, Zé da Velha e Silvério Pontes, Martinália, Olívia Hime, Cristina Buarque, Monarco, Nei Lopes, Nelson Sargento, Hamilton de Holanda, Roberto Silva, Elton Medeiros, Hermínio Bello de Carvalho, Dudu Nobre, Fátima Guedes, Zé Menezes, Roberta Sá, Sadao Watanabe, Stefano Bollani, Nicolas Krassik, Ana Costa, Dorina, Teresa Cristina entre outros. Recentemente dividiu o palco com o pianista e arranjador Cristóvão Bastos num show em homenagem a Ataulfo Alves, e participou do Prêmio da Música Brasileira 2010.

O CD “O que é meu” ganhou em duas categorias no Prêmio da Música Brasileira – Samba na Lapa – Melhor CD e melhor cantora. Além de cantora, instrumentista, compositora e produtora Nilze é bacharel em música pela UNI-RIO, e foi apresentadora do programa CENA MUSICAL da TV BRASIL. Recentemente, Nilze lançou o CD “Verde, Amarelo, Negro, Anil”. No repertório pérolas como Retrato Fiel da Bahia (Riachão), Peso na Balança (Wilson Moreira) e Lenço (Monarco) além de composições próprias como Viola (Nilze Carvalho / Zeca Leal) e Verde, Amarelo, Negro, Anil (Nilze Carvalho / Marceu Vieira).

Sobre as Rodas de Samba:

Esse mito de origem do samba brasileiro - comprovado por várias fontes históricas - gira em torno da famosa Tia Ciata e de sua casa na Rua da Alfândega, e depois na cidade nova, no Rio de Janeiro. Tia Ciata era uma mãe de santo baiana que havia chegado ao Rio no início do século xx. Sua casa sintetiza os principais elementos que estão na origem do samba carioca: a presença dos migrantes baianos, do samba-de-roda e do candomblé. Donga que, em 1916, gravou “pelo telefone”, e João da Baiana, juntamente com Pixinguinha e outros músicos importantes da época, frequentavam as rodas de samba da casa de Tia Ciata e foram os responsáveis pela fusão dessa música com instrumentos de tradição ibérica, como a flauta, o violão e o cavaquinho, característicos do choro.

Sobre a Feira das Yabás:

Além de música na Praça Paulo Portela, a Feira das Yabás conta com 16 barracas de comidas típicas do subúrbio carioca, cada uma com um prato diferente. Nessa cozinha a céu aberto, são as Yabás (termo que refere-se à Yemanjá e Oxum, mas que, no Brasil, é utilizado para definir todo orixá feminino), ou seja, são as matriarcas das famílias mais importantes e tradicionais da região de Oswaldo Cruz, que apresentam suas delícias. Carinhosamente chamadas de "barraqueiras", as mulheres preparam ali pratos que parecem feitos especialmente para acompanhar as tradicionais rodas que atraem bambas do samba , como Monarco e Tereza Cristina, sem falar no diversificado público de turistas e cariocas das zonas Sul, Oeste , Norte, Baixada e de todo grande Rio.

Evento acontece desde 2008

A primeira edição da Feira das Yabás aconteceu em 2008, por iniciativa de Marquinhos de Oswaldo Cruz, que depois de recriar o Trem do Samba e a feijoada da Portela, resolveu cantar seus sambas na quadra da Portelinha, regado a macarrão com carne assada. Nascia, assim, a primeira edição da Feira, que hoje reúne milhares de visitantes .

SERVIÇO:

Feira das Yabás - gastronomia e roda de samba

Quando: Domingo, 8 de Março de 2015. Dia Internacional da Mulher. Shows com Clube do Samba(Grupo Dimensão), Roda de Samba co Marcio Vanderlei e o encerramento com Nilze Carvalho

Hora: a partir das 13h

Local: Praça Paulo Portela, Oswaldo Cruz - Rio de Janeiro

Evento gratuito


0 comentários:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.

Fale direto com a gente

Fale direto com a gente
Só clicar acima e você entrará direto no nosso whatsapp, seja bem-vindo.

Parceria TV G RIO

Parceria TV G RIO
O Mundo Online te vê aqui

Veja mais sobre o CARNAVAL

Veja mais sobre o CARNAVAL
Clique e venha descobrir esse mundo de sonhos numa coleção pra lá de especial.

G+ tambem estamos lá !

Reconhecimento e Engajamento - Será que existe ?

Samba Oficial Acad. Engenho da Rainha 2018

Por onde começo?

Já curtiu ?

Postagens Populares

Twitter