'Morro como um país'_Kiwi Companhia de Teatro_23 de Abril_Sede das Cias

De 23 de abril a 02 de maio a Sede das Cias apresenta o espetáculo “Morro como um país”, da Kiwi Companhia de Teatro. Em sua segunda temporada, a peça trata, de forma poética, da ditadura dos coronéis (1967-1974), um dos períodos mais violentos e repressivos da história grega. Esta montagem é também uma reflexão sobre a ditadura civil-militar brasileira, que em 2014 será lembrada pelos trabalhos da Comissão da Verdade e pelos 50 anos do golpe de 1964.

Morro como um país trata da ditadura e se soma aos esforços para pensar um projeto de nação em que palavras como justiça e igualdade façam parte, de fato, do nosso cotidiano. Reunindo informações didáticas, criação poética, arte, reflexão social, estética e política, faz a investigação de diferentes formas de opressão e exploração em diferentes épocas e lugares, dando sequência ao trabalho do grupo nos últimos quinze anos.

SOBRE O ESPETÁCULO

A montagem teatral Morro como um país, da Kiwi Companhia de Teatro, foi criada durante o projeto Morro como um país – a exceção e a regra, apoiado pelo Programa de Fomento ao teatro para a cidade de São Paulo. O trabalho realizou sua primeira temporada em São Paulo, no Sótão do Teatro Grande Otelo, nos meses de março e abril de 2013. Fernanda Azevedo foi indicada, por sua atuação nesta peça, como melhor atriz para a próxima edição do Prêmio Shell.

No roteiro, como referências, o grupo utilizou depoimentos de ex-presos políticos das ditaduras civil-militares na América Latina, documentos, músicas e vídeos sobre este período. Além de trechos do texto literário Morro como um país, do autor grego Dimitris Dimitriadis, que dá nome ao projeto.

São parceiros deste projeto diversas organizações e movimentos, como o Coletivo Merlino, a Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos, o Comitê e a Aticulação Memória, Verdade e Justiça de São Paulo, a Comissão Estadual da Verdade de São Paulo "Rubens Paiva", a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, o Grupo Tortura Nunca Mais SP e RJ, o Movimento Mães de Maio, o Cordão da Mentira e a Frente de Esculacho Popular.

FICHA TÉCNICA

Realização: Kiwi Companhia de Teatro/Cooperativa Paulista de Teatro

Roteiro e direção geral: Fernando Kinas

Elenco: Fernanda Azevedo

Cenário: Júlio Dojcsar

Figurino: Maitê Chasseraux

Iluminação: Heloísa Passos

Pesquisa e música original: Eduardo Contrera

Pesquisa e criação de imagens: Fernando Kinas e Maysa Lepique

Treinamento musical: Luciana Fernandes e Armando Tibério

Direção de produção: Luiz Nunes

Assistência de produção: Dani Embón

Programação visual: Paulo Emílio Buarque Ferreira e Camila Lisboa

Operação de luz: Taty Kanter

Operação de som: Luis Henrique Soares

SERVIÇO

Temporada: 23 de Abril a 02 de Maio de 2014

Local: Sede das Cias (Rua Manuel Carneiro, 12 - Escadaria Selarón – Lapa)

Informações: (21) 2137-1271

Gênero: Drama cômico

Horário: Quarta, quinta e sexta, às 20h.

Duração: 70 minutos

Ingressos: GRÁTIS

Bilheteria: aberta 1h antes do espetáculo

Capacidade: 35 pessoas

Classificação: Livre


Nenhum comentário

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.