ANA - Ensaios sobre o Tempo e o Vento

A partir do dia 21 de março o Teatro Sesc Ginástico recebe o espetáculo ANA – Ensaios sobre o Tempo e o Vento, baseado na obra “O Tempo e o Vento”, de Erico Veríssimo. Com dramaturgia e direção de Marcelo Aquino, reúne no elenco importantes nomes da dança no Brasil: Angel Vian­na e Ana Vitória Freire, além da cantora Jane Duboc, que assina a direção musical da montagem e executará a trilha sonora ao vivo, acompanhada da pianista Cláudia Castelo Branco (do Duo GisBranco), ao lado das quatro atrizesCarol Machado, Carolyna Aguiar, Renata Costa e Roseane Milani. O projeto leva à cena o olhar feminino, delicado, pontual e de extrema coragem e força, proposto por Erico Veríssimo através da personagem Ana Terra e transpõe para o palco a contundência e a beleza poética captadas nesta obra, traduzindo em movimentos e imagens o universo poético por onde transitam as personagens.

ANA – Ensaios Sobre o Tempo e o Vento promove significativos encontros: da literatura com o corpo, de diferentes gerações e técnicas e da dança com o teatro, criando um espaço de trocas e afetos profundamente significativo para a cena contemporânea. Este projeto foi contemplado no Programa de Fomento à Cultura Carioca, patrocinado pela SMC - Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

SOBRE O ESPETÁCULO

Visão onírica e poética livremente inspirada no universo de Ana Terra, personagem central da obra “O Tempo e o Vento” de Érico Veríssimo. Os sonhos, desejos e devaneios de uma mulher que é a própria representação do tempo, o símbolo da permanência da geração e manutenção da vida. Um espetáculo que mistura música, dança e teatro em uma proposta cênica profundamente comprometida com a cena contemporânea.

FICHA TÉCNICA
Dramaturgia e direção: Marcelo Aquino
Direção de Movimento: Denise Stutz
Direção Musical: Jane Duboc
Com: Ana Vitória, Carol Machado, Carolyna Aguiar, Claudia Castelo Branco, Jane Duboc, Renata Costa e Roseane Milani
Participação especial: Angel Vianna
Stand in: Sandra Alencar
Trilha original: Jane Duboc e Felipe Dias
Arranjos: Jane Duboc e Claudia Castelo Branco
Cenografia:
 Daniele Geammal
Vídeos: Renato Livera
Figurino:
 Ticiana Passos
Iluminação: Rúbia Vieira
Visagismo: André Vital
Preparação Corporal: Carolyna Aguiar
Preparação Vocal: Gabriela Geluda
Assistência de Direção: Cleiton Echeveste
Programação visual: Arthur Schreinert
Fotografia: Desirée Do Valle
Assistência de Produção: Clarissa Quintieri
Produção executiva: Anna Sant’Ana
Direção de Produção: Roseane Milani
Realização: Gam Produções

SERVIÇO
Estreia no dia 21 de março, às 20h
Local: Teatro Sesc Ginástico (Avenida Graça aranha, 187 – Centro)
Informações: 2279-4027
Horário: de quinta a domingo, às 19h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia-entrada para jovens de até 21 anos, estudantes, classe artística e maiores de 60 anos) e R$ 5,00 (associados SESC)
Bilheteria: de terça a domingo, das 13h às 20h
Duração: 70 minutos
Lotação: 513 lugares
Classificação etária: 12 anos
Gênero: teatro-dança
Temporada: de 22 de março a 13 de abril

CURRÍCULOS

MARCELO AQUINO – Dramaturgia e Direção
Graduado no Curso de Artes Dramáticas da UNIVERCIDADE, aluno da pós-graduação em Preparação Corporal para Atores na Faculdade Angel Vianna. Escreveu e dirigiu premiadas montagens como Terra à VistaA História do Príncipe Que Nasceu Azul - Prêmio Tibicuera de Melhor Espetáculo. No Rio dirigiu a companhia de Dança Ana Vitória em Cirandas Cirandinhas, um dos os 10 melhores espetáculos de dança de 2008, além da assistência de direção e atuação em Traição de Harold Pinter, com direção de Ary Coslov - prêmio Shell de Melhor Direção em 2009. Dirigiu Ary Coslov em Produto, de Marck Ravenhil. Atuou em Náufragos, de Maximo Bavastro com direção de Alessandra Vanucci, em Encantadores de Histórias, da Caixa do Elefante. Realizou a assistência de direção e a preparação corporal de Fish & Chips, dirigido por Ary Coslov. Atualmente está em cartaz, no Espaço Sesc, comDeslocamentos Contínuos, criado e interpretado em parceria com a bailarina Ana Vitória e atua na novela Joia Rara, da TV Globo.

JANE DUBOC – Direção Musical e Intepretação - voz
Uma das maiores cantoras da MPB, com 45 anos de carreira. Nos EUA, onde atuou como cantora, compositora e instrumentista, estudou orquestração, canto lírico, flauta e arte dramática na Universidade da Geórgia. Trabalhou com Raul Seixas, Egberto Gismonti, Guto Graça Melo, Ivan Lins, Paulo Sergio Valle, Djavan, Sivuca, Gilberto Gil, Flávio Venturini, Milton Nascimento, Toquinho, Chico Buarque, entre tantos. Participou de festivais de música, como MPB 80 e MPB Shell, e de especiais da Rede Globo, como Roberto Carlos,  Pirlimpimpim, Arca de Noé-2, Verde Que Te Quero Ver. Sua discografia tem mais de 30 títulos. Em 2013 lançou Home Is a River, em parceria com o pianista Jeff Gardner.

DENISE STUTZ – Direção de Movimento
Iniciou seus estudos de dança em Belo Horizonte. Em 1975 junto com outros 10 bailarinos fundou o Grupo Corpo. Trabalhou com Lia Rodrigues como bailarina, professora e assistente de direção. Foi professora do curso técnico da Escola Angel Viana. A partir de 2003 começa a desenvolver seu próprio trabalho solo, apresentando-se nas principais capitais do Brasil na França, Espanha, África e Austrália. Seu solo "DeCor" foi apontado pela critica de "O Globo" como um dos dez melhores espetáculos apresentados no Rio de Janeiro no ano de 2004. Em 2005 estreou o solo "Absolutamente Só" no Itaú Cultural em São Paulo e em 2007 criou " Estudo para Impressões" estreando em Madri .
Em 2008, trabalha com o diretor Luiz Fernando Carvalho criando as coreografias e a direção de movimento da mini serie Capitu.
Trabalhou uma releitura dos seus trabalhos em "3 solos em 1 tempo", se apresentando no Rio de Janeiro, Porto Alegre, Goiânia e Madri.
Em 2009, apresentou "3 solos em 1 tempo" nos festivais Move Berlim e na Bienal de dança de Fortaleza. Foi convidada pelo Festival Panorama da Dança para trabalhar com os artistas do Colaboratório no Rio de Janeiro e em Teresina.
Foi selecionada pelo Projeto Rumos Itaú Cultural para desenvolver sua pesquisa para o solo "Justo uma Imagem".
Em 2010, participa da nova criação do Coletivo Improviso o espetáculo “Otro” dirigido por Enrique Diaz e Cristina Moura.
Em parceria com o vídeo artista Felipe Ribeiro apresenta “Justo uma Imagem – Cartas e processo” no Itaú cultural e ainda em parceria com Felipe Ribeiro apresenta no Panorama de dança do Rio de Janeiro a primeira edição espetáculo infantil “Espalha pra Geral!” é convidada a apresentar “3 solos em 1 tempo” e ministrar uma oficina de 10 dias em Melbourne (Austrália)
Em 2011 Apresenta ”Justo uma Imagem” em São Paulo ( Panorama Sesi de Dança), Bienal de dança de Santos na Bienal de dança de Fortaleza, no festival Internacional de dança de Recife e em Quito (Equador)
Participa do projeto “Entrando na Dança” projeto de formação de plateia com o espetáculo “ Espalha pra Geral!” se apresentando na periferia do Rio de Janeiro
Apresenta “Espalha para Geral!“ em Vitória, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e interior de Minas.
Em 2012, apresenta “3 solos em 1 tempo” no SESC Belenzinho, em São Paulo, na Plataforma Carioca de artes cênicas e em Portugal (setembro).

ANA VITÓRIA - Interpretação
Bailarina e coreógrafa, formada pela UFBA, Mestre pela Universidade Gama Filho e Doutoranda em Artes Cênicas pela UNIRIO. Professora das Faculdades Angel Vianna e UniverCidade. Dirige a Cia Ana Vitória Dança Contemporânea desde 1996. Coreógrafa premiada; APCA-1997, MAMBEMBE -1998 e RIO DANÇA-1999, conta do seu repertório 18 peças de dança, entre solos como intérprete-criadora e espetáculos para Cias. Suas criações autorais levaram companhias brasileiras e estrangeiras a convidá-la para criar e remontar suas obras coreográficas. O Exercício de Dom Quixote- 2005 e Manuelagem– 2006, foram indicadas como melhores espetáculos do ano. Em 2008 cria La Mariée solo para a bailarina Ana Botafogo e Cirandas Cirandinha, indicado pelos jornais O Globo e JB/RJ como melhor espetáculo do ano. Conselheira Artística e Curadora do Festival de Joinville de 2010 a 2012. Em 2010 inaugura a Trilogia de Instalações Performáticas; Afinal o que há por trás da coisa corporal?, Pulsão do Laço, e Ferida Sábia.

ANGEL VIANNA - Interpretação
Bailarina, atriz, coreógrafa, professora, e pesquisadora em dança e em expressão corporal. Notório saber pela UFBA. Fundou e dirige a Escola Angel Vianna e a Faculdade Angel Vianna/RJ. Fundou com Klauss Vianna, em Belo Horizonte, a Escola Klauss Vianna, o  Ballet Klauss Vianna (1959-1963) e o Centro de Pesquisa Corporal Arte e Educação/RJ (1975), com Teresa D´Aquino, o Grupo Teatro do Movimento/RJ (1975), o Núcleo Coreográfico Teatro do Movimento/RJ (1997). Integrou o Corpo Docente da Escola de Dança da UFBA (1963-1964), do Studio Tatiana Leskova/RJ (1966-1974), do Conservatório Brasileiro de Música/RJ (1978-1983). Participa de Comissões de representação da dança em nível nacional e internacional e do Conselho Estadual de Cultura do RJ. Recebeu da Presidência da República do Brasil a Comenda de Honra ao Mérito Cultural. Indicada ao Prêmio MultiCultural – SP ao Prêmio Jorge Amado – BA. Recebeu, em 2007 o Prêmio Klauss Vianna/Funarte/Petrobrás e do Programa Petrobrás Cultural

CAROL MACHADO – Interpretação
Atuou em diversos espetáculos teatrais, dentre os quais: Menino Maluquinho direção de Demétrio NiIcolau, O Atheneo direção Carlos Wilson, Confissões de Adolescente, direção Domingos de Oliveira, O Diário de Anne Frank em uma co-produção holandesa com a Anne Frank House. Escreveu e atuou em Duas Mãos com direção de Demétrio Nicolau, com o qual foi indicada como Atriz e Autora nos Prêmios Shell e Coca–Cola; Arlequim servidor de dois patrões com direção de Luiz Arthur Nunes, A Turma do Pererê,direção Tim Rescala,O homem da Cabeça de Papelão, de João do Rio, Mistério Bufo de Maiákovski com direção de Claudio Baltar e Fabio Ferreira, seguindo com os mesmos, o trabalho da Cia Bufo Mecânica que em 2011 apresentou o projeto Ricardo III: Penso Ver o que Escuto e em maio de 2012 esteve com Two Roses for Richard dentro do World Shakespeare Festival em Londres e Stratford-Upon-Ave, Inglaterra. Prêmio Zilka Sallaberry de Melhor Atriz de 2007.

CAROLYNA AGUIAR – Interpretação e Preparação Corporal
Cursou a Escola Superior e a Faculdade de Dança Angel Vianna. E atualmente cursa a pós graduação de metodologia da mesma. Estudou com Ivaldo Bretazzo, Rosella Terranova e dançou na Companhia Esther Weisstman.No teatro trabalhou co diretores como: Carlos Wilson, Sérgio Britto, Mauro Rasi, Luiz Arthur Nunes, Eduardo Wotzik, Domingos de Oliveira, Paulo José e Ary Coslov.Na televisão atuou em várias novelas , ganhando atriz revelação em 2004 em “Fera Ferida” de Aguinaldo Silva. Atualmente, participa das série de Domingos de Oliveira “Anjos do Sexo” na Bandeirantes.

CLAUDIA CASTELO BRANCO – Interpretação e piano
Pianista, compositora e atriz, Claudia é Bacharel em piano pela UFRJ e Mestre em Composição pela UNIRIO. Integra desde 2005 o duo Gisbranco ao lado da pianista Bianca Gismonti, com a qual lançou 2 CDs e fez turnês pela Europa, Canadá e America Latina,  dividindo o palco com nomes como Chico Cesar, Na Ozzetti, Carlos Malta e Marcos Suzano. Fundou em 2003, ao lado de Cláudio Daueslberg, o grupo PianOrquestra, voltado para a performance de música instrumental brasileira contemporânea em um piano preparado. Com o grupo, percorreu quase todos os estados do Brasil e América Latina em turnês, ganhou o Prêmio Rumos Itaú Cultural 2004 e lançou o DVD “PianOrquestra” em 2007. Desenvolve em paralelo uma pesquisa de teatro físico e da relação do uso do corpo na performance instrumental e vocal, tendo estudado no Brasil e na Europa com Eugênio Barba e Roberta Carreri (Odin Teatret - Dinamarca) e Lina Della Rocca (Teatro Ridotto e Ponte dos Ventos – Itália).

RENATA COSTA – Interpretação
Bailarina, trabalhou em São Paulo com DAMA Cia de Dança e Cia de Dança de São José dos Campos, no Rio de Janeiro participou das companhias Ana Andréa Arte Contemporânea, Andréa Maciel e Núcleo Duo Facto. Desenvolveu o trabalho solo “A(s)”, participando do Projeto Novíssimos do XIII Panorama de Dança Contemporânea (RJ). É licenciada em Dança pelo Centro Universitário da Cidade do Rio de Janeiro. Leciona há 15 anos dança contemporânea e clássica. Já ministrou workshops nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Atualmente participa dos espetáculos da Ana Vitória Dança Contemporânea como bailarina e assistente de coreografia. desenvolve um trabalho em escolas de dança, espaços multidisciplinares de arte e escolas de educação infantil.


ROSEANE MILANI – Interpretação e Direção de Produção
Graduada em Artes Cênicas pela UFRGS. Pós-Graduada em Estéticas do Movimento e Técnica em Recuperação Motora e Terapia através da Dança, pela Faculdade Angel Vianna. Em Porto Alegre, recebeu duas indicações ao Prêmio Tibicuera de Melhor Atriz.Produziu os espetáculos ‘Ano Novo, Vida Nova’ e ‘A História do Príncipe Que Nasceu Azul’, ambos dirigidos por Marcelo Aquino Náufragos, Cosmicômica - Uma Homenagem a Ítalo Calvino, ambos dirigido por Alessandra Vannucci, ‘Besame Mucho’, dirigido por Roberto Bomtempo, ‘A Olho Nu’, de Duda Gorter, o festival ‘Projeto Gloss - A Nova Música das Mulheres’, e os shows ‘Pin-Up’, de Alexandra Scotti e Pedro Limão e ‘Realidade Paralela’, de Vanessa Longoni. Coordenou o Atelier de Interpretação para Atores FITA 2011s. Realizou o espetáculo ‘Cabeça de Vento’, de Cleiton Echeveste, com a Pandorga Companhia de Teatro, contemplado com o 1º Prêmio Montagem Cênica, da Secretaria de Estado da Cultura e da Petrobras, e indicado ao Prêmio Zilka Salaberry de Melhor Produção 2012.

GAM PRODUÇÕES
Produção da instalação performática Deslocamentos Contínuos, de Ana Vitória e Marcelo Aquino, atualmente em cartaz no Espaço Sesc. Realização do espetáculo infantil Cabeça de Vento, escrito e dirigido por Cleiton Echeveste, em parceria com a Pandorga Companhia de Teatro, contemplado com o 1º Prêmio Montagem Cênica, da Secretaria de Estado da Cultura RJ e da Petrobras, e indicado ao Prêmio Zilka Salaberry de Melhor Produção 2012. Coprodução do espetáculo Besame Mucho, de Mário Prata, dirigido por Roberto Bomtempo. Coordenação do Atelier de Interpretação para Atores FITA 2011, em Angra dos Reis. Produção dos espetáculos A Olho Nu, de Duda Gorter, Náufragos e Cosmicômicas – Uma Homenagem a Ítalo Calvino, ambos dirigidos por Alessandra Vannucci;Ano Novo, Vida Nova, de Vera Karan e A História do Príncipe que Nasceu Azul, com a Companhia LadoClarodaLua, ambos dirigidos por Marcelo Aquino; do festival Projeto Gloss - A Nova Música das Mulheres e dos shows Pin-Up, de Alexandra Scotti e Pedro Limão e Realidade Paralela, de Vanessa Longoni.


Um comentário:

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.