terça-feira, 25 de junho de 2013

A representante da Estácio de Sá nos desfiles mirins definiu o tema que levará para a Passarela do Samba no carnaval 2014. A cidade de Manaus, uma das sedes da Copa do Mundo no próximo ano, terá sua história, tradições, lendas e costumes mostrados na Avenida pela criançada estaciana. O enredo de autoria do carnavalesco estreante Carlos Calado, também abordará o campeonato mundial que terá na capital do estado do Amazonas, uma de suas sedes. Confira a sinopse:

“Nos Manáos a força, Manaus a capital, explosão cultural. Arena Amazonas Vivaldo no meu carnaval”

Introdução – Da força da terra as tribos ecoam pela floresta, o povo simples perpetua suas raízes e faz brilhar suas artes, cultura, danças e costumes que ao longo dos anos, sobram um vento manso como uma brisa quente através de modificações a Manaus sempre pioneira valente tropical e guerreira. Nunca ausente de suas origens primeiras.

Sinopse

Abertura

- Sobre a força indígena dos Manáos a floresta ecoa Manaus o coração da Amazônia, os povos indígenas sempre foram os verdadeiros donos da terra e como não poderia ser diferente no norte do nosso país, se faziam presente inúmeros habitantes indígenas que se diferenciavam por suas línguas e costumes, já em plena harmonia com a natureza viviam da pesca e do plantio da mandioca, praticavam entre eles um tipo de comercio tribal, atividade esta que seria uma das principais exercida no desenvolvimento da região. Os Manáos eram os povos indígenas em maior número na região e viviam em ambas as margens do Rio Negro, foram fortes opositores a colonização dos portugueses e não se permitiram escravizar, mesmo tendo sido eles uma das tribos que ajudaram na construção do Forte de São José da Barra do Rio Negro.

A natureza foi sábia e fez da convivência dos portugueses com os Manáos a união dando origem a miscigenação cabocla na região e promovendo a paz, devido a essa miscigenação ocorreu um considerado aumento na população obrigando os missionários “carmelitas, jesuítas e franciscanos” a erguer a capela de Nossa senhora da Conceição que passaria a ser tida como a padroeira da cidade.

1º Setor – Manaus então cidade capital do Amazonas.

A borracha retirada dos seringais, fez da cidade referencia nacional para o Mundo cobiçando a migração de nordestinos, gaúchos, paulistas maranhenses e até mesmo imigrantes franceses, judeus, gregos, italianos e espanhóis. A fase áurea da borracha trouxe para Manaus muitos benefícios como bondes elétricos, telefones, eletricidade e água encanada, a construção de seu porto que passou a abrigar navios de diversas bandeiras e claro como não poderia ser diferente dessa mistura surgiram influências de suma importância para a cultural manauense seus primeiros monumentos, teatros, hotéis, cassinos, bancos e palacetes dotados de todos os requintes das cidades modernas a Paris dos trópicos brasileira, Manaus desenvolveu um dos núcleos de medicina mais avançados da época para o combate a doenças tropicais na assim denominada “escola de medicina tropical”.

2º Setor – A força da terra ecoa e Manaus enriquece ainda mais sua cultural eis a Zona Franca da cidade, Pólo industrial.

Com condições novamente após ter passado por um declínio da exportação da borracha, a capital do Estado do Amazonas ganha rentabilidade econômica e grandiosa expansão urbana, passando a ser uma das cidades mais populosas da América latina, aprendendo a desenvolver, aliada a programas de proteção ambientais propiciando melhor qualidade de vida e preservação de sua flora e fauna diversificadas. Que abriga tipos variados de plantas onde a vitória régia se destaca pelo tamanho que podem chegar a possuir suas folhas, a capital ambiental do Brasil é dona do maior rio da Terra o Rio Amazonas, tudo favorece a cidade sua localização geográfica, vegetação densa, animais de todas as cores e plumagens, espécies de peixes que vieram até mesmo a servi como origens de algumas lendas da região como a do boto, o encontro das águas dos rios Negros e Solimões atraindo turistas de todas as partes do mundo, praias que lembram fases da lua, a diversidade é ampla, porém mesmo com tudo isso é predominante na região a herança indígena o artesanato indígena é de grande avalia nacional e internacionalmente o celeiro folclórico se faz presente com a festa dos bois-bumbás de Manaus os bois “boi brilhante”“ boi corre Campo” “boi garanhão” entre outros folguedos regionais.

3º Setor - Manaus ecoa, ecoa Manaus Vivaldo Lima no meu carnaval.
O médico advogado Vivaldo lima o Vivaldão, foi um dos pioneiros no pensamento da construção de um estádio de futebol de grade porte na capital do Amazonas, Vivaldo foi uma pessoa muito importante no cenário do futebol manauense, teve participações em vários clubes da região entre eles o “Leão azul que é o Nacional Futebol Clube” o “galo de Manaus Atlético Rio Negro”. Algumas personalidades do futebol também marcaram presença na região como o goleiro Clovis mais conhecido como Aranha Negra, recentemente Manaus deu inicio a mais um ato pioneiro para o país, passando a realizar a copa indígena na região, socializando a cultural nativa como sempre. É de fato Manaus é dos nativos é dos Manáos a todo tempo em todos os aspectos devido a essa força natural hoje fora escolhida como uma das cidades sede da Copa de 2014, sendo agraciada com a construção da Arena do Amazonas, onde seu mais importante personagem o Vivaldão se imortalizou e virou folguedo nesse carnaval.

Presidente do Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mirim Nova Geração do Estácio: Joel Toledo

Pesquisa e autoria do enredo: Carlos Calado

0 comentários:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.

Fale direto com a gente

Fale direto com a gente
Só clicar acima e você entrará direto no nosso whatsapp, seja bem-vindo.

Parceria TV G RIO

Parceria TV G RIO
O Mundo Online te vê aqui

Veja mais sobre o CARNAVAL

Veja mais sobre o CARNAVAL
Clique e venha descobrir esse mundo de sonhos numa coleção pra lá de especial.

G+ tambem estamos lá !

Já curtiu ?

Paraíso do Tuiuti - Passistas

Postagens Populares

Twitter