quinta-feira, 14 de março de 2013


Preocupados com a credibilidade da comunicação referente às religiões de matrizes africanas, grupo organiza o setor

Representantes de diversas instituições do Movimento Afro-Religioso lançam no próximo dia 18 de março, às, 17h, a ANMA- Associação Nacional de Mídia Afro. Com a finalidade de congregar em uma única organização todos os veículos nacionais que se destinam à divulgação da cultura e religiosidade africana, voltados para a defesa de seus direitos e interesses. A associação irá priorizar o caráter jornalístico e educacional, dando credibilidade às diversas formas de mídia.

Outro fator que estimulou a constituição da ANMA foi o frequente incômodo de assistirmos os valores culturais e religiosos afro brasileiros serem tratados de forma inadequada na mídia convencional, por vezes servindo como objeto de chacota, quando não sofrendo toda sorte de preconceitos, deturpações e ataques.

A ANMA abrange nacionalmente os produtos veiculados em emissoras de rádio, TV, internet, blogs, portais, sites, jornais e revistas (impressos ou virtuais), produtoras, editoras e provedores de internet.

Em qualquer parte do Brasil será possível, aos associados, receber o "selo de Qualidade ANMA", a fim de validar os trabalhos de divulgação da mídia afro. Para isso, será preciso se comprometer com o estatuto da associação, preservando a ética e a imagem das tradições culturais e religiosas de matriz africana.

A ANMA é uma iniciativa das entidades de preservação, manutenção e disseminação da cultura afro-brasileira, como o CIAFRO, IRMAFRO, CEAP, Programa Ori, Blog Ori, Jornal Awùre e Revista Identidade Negra.

Mais informações no site www.anma.org.br

* Desde 1951 o Afoxé Filhos de Gandhi-Rio, primeiro bloco afro ainda em atividade do estado, é reconhecido como um movimento de manifestação cultural, que levanta a bandeira da preservação e do desenvolvimento da cultura afro-brasileira, através das mais diversas possibilidades do gênero no cenário regional e popular do país.


* O primeiro grupo de Maracatu da Baixada, o Baque da Mata, reúne desde 2011, amigos e percussionistas de Nova Iguaçu.apaixonados pelo ritmo para difundir a cultura regional brasileira aliando arte às questões sociais e ambientais da região. Como a maioria das manifestações populares do país, é uma grande mistura das culturas africanas, indígenas e europeias. Após mergulhos em estudos e pesquisas do maracatu de baque virado de Recife, a frequência de encontros e o aumento do número de interessados em aprender instrumentos como alfaia, caixa, gonguê e ganzá, surgiram as oficinas livres. Inicialmente realizadas em local fixo, na Casa de Cultura de Nova Iguaçu, agora adotam modelos itinerantes realizando os ensaios em praças públicas e bairros próximos ao Centro da cidade. O coletivo conta atualmente com 15 ''batuqueiros'', como são popularmente conhecidos os percussionistas do ritmo.


Serviço:

Lançamento ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro


Local: Espaço Cultural CEDIM Heloneida Studart - Conselho Estadual dos Direitos da Mulher

Data: 18 de março

Horário: 17h

0 comentários:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.

Fale direto com a gente

Fale direto com a gente
Só clicar acima e você entrará direto no nosso whatsapp, seja bem-vindo.

Parceria TV G RIO

Parceria TV G RIO
O Mundo Online te vê aqui

Veja mais sobre o CARNAVAL

Veja mais sobre o CARNAVAL
Clique e venha descobrir esse mundo de sonhos numa coleção pra lá de especial.

G+ tambem estamos lá !

Reconhecimento e Engajamento - Será que existe ?

Samba Oficial Acad. Engenho da Rainha 2018

Por onde começo?

Já curtiu ?

Postagens Populares

Twitter