Termina sem definição audiência para realocar escolas de samba do entorno do Beira-Rio

Principal embróglio para realocação das escolas é utilização de um terreno que atualmente tramita na Justiça.
A audiência da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude, realizada nesta terça-feira, não conseguiu chegar a um acordo sobre o futuro das quadras das escolas de samba do entorno do Complexo Beira-Rio. As duas escolas e as duas bandas de samba, além de diversas residências, terão que ser realocadas para que as obras previstas pelo Internacional e pela Fifa possam ser realizadas.

O principal embróglio para evolução das negociações entre poder público e escolas de samba é a utilização de um terreno de uma lavagem que atualmente tramita na Justiça. A intenção da Prefeitura é realocar a Imperadores do Samba neste terreno e transferir as três escolas o espaço onde atualmente está a Imperadores.

Segundo o presidente da Associação das Entidades Carnavalescas de Porto Alegre, Victor Hugo Amaro, é grande a preocupação com a indefinição do projeto, lembrando que foi prometido pela Prefeitura que as escolas só abandonariam as atuais quadras quando novas instalações fossem construídas.

O presidente da Comissão que trata do tema, vereador Professor Garcia, aponta que é preciso que Prefeitura, Internacional e escolas de samba cheguem a um acordo sobre qual o projeto que será aprovado para que o embróglio chegue logo ao fim. O vereador ainda afirmou que vai solicitar ao desembargador que analisa o processo do terreno onde está lavagem para que seja julgado com urgência.

A próxima reunião da Comissão sobre o tema ficou agendada para o dia 3 de julho.

RÁDIO GUAÍBA 101.3 FM

Nenhum comentário

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.