Presidentes das escolas de samba paulistanas visitam a FÁBRICA DE SAMBA

Fabrica São Paulo (SP ) 30.05.2012 Fábrica do Samba Vista as oras da Fábrica do Samba, Avenida Doutor Abraão Ribeiro, com Marginal Tietê – Barra Funda, Zona Oeste.. Foto: Jose Cordeiro /Spturis 
Representantes da prefeitura e presidentes das escolas de samba integrantes da LIGA estiveram reunidos na manhã desta quarta-feira para uma visita à Fábrica de Samba, pólo cultural que irá reunir os barracões das 14 agremiações do Grupo Especial do Carnaval Paulistano e um Barracão Escola para cursos profissionalizantes de Carnaval. Os presidentes puderam conferir de perto o andamento das obras e receberam explicações do processo construtivo dos galões. Os principais entraves das obras foram superados, que era a remoção das ocupações e as liberações do patrimônio Histórico e do Meio Ambiente.

Participaram do encontro o secretário-adjunto de Infraestrutura Urbana e Obras da Prefeitura de São Paulo, Luiz Ricardo Santoro; o diretor de ações Estratégicas e Comunicação da SPTuris, Luis Sales e diretor de eventos da SPTuris e Everaldo Junior e representantes das construtora. E presidentes das escolas de samba que fizeram uma rápida vistoria nas obras e tomaram conhecimento das técnicas construtivas. Em um segundo momento do encontro, realizado em uma churrascaria da Zona Norte, o presidente da SPTuris, Marcelo Rehder, também se reuniu com os presidentes.

É uma obra de grande porte, estamos trabalhando com força total para entregá-la no prazo. Queremos até o final do ano levantar todos os galpões, afirmou o secretário. Representantes da construtora afirmaram que as fundações do Bloco, com até 17 metros de profundidade, já estão 95% prontas. Segunda os engenheiros a maior parte do trabalho não pode ser vista, pois está sob a terra e duas empresas estão produzindo os pré-fabricados para agilizar o processo de conclusão. Assim que as fundações estiverem prontas os galpões serão enviados ao local para serem montados. A estimativa é que entre setembro e outubro os 14 galões estejam cobertos, o prazo final das obras será agosto de 2013.
Para a totalização das obras serão retirados quadra e o barracão da escola de sambaMancha Verde, que ocupam parte do terreno, assim como já ocorreu com a transferência do barracão da Leandro de Itaquera. Serão erguidos 15 galpões, sendo um como base do Barracão Escola, além da sede administrativa, uma arena central para eventos, espaço de exposições e estacionamento. A última etapa das obras ser cumprida só após o carnaval 2013. O projeto é de 2005 e foi elaborado pela Assessoria de Projetos Estratégicos da SPTuris, coordenada por Luiz Sales.

Cada escola do Grupo Especial empregará cerca de 120 pessoas no barracão, parte vinda de Parintins (AM) e parte da cidade. No galpão cada agremiação produzirá cinco carros alegóricos, mais alegoria da Comissão de Frente, fantasias e esculturas. De lá sairão os 70 carros alegóricos que participaram dos desfiles de 2014.A infraestrutura do espaço dará um novo impulso na disputa do Carnaval Paulistano, pois as duas escolas que ficarem nas últimas colocações, descem para o grupo de Acesso e perdem automaticamente o direito de uso espaço, aumentando ainda mais a concorrência.

Liga das Escolas de Samba de São Paulo

Nenhum comentário

Quer fazer um comentário?

Tecnologia do Blogger.