domingo, 29 de maio de 2011

O Presidente Antônio Costa (o TUNINHO) do GRES Acadêmicos do Dendê convida para o lançamento do enredo 2012 e a entrega da sinopse aos compositores, que será realizado no dia 12 de junho a partir das 21h.
O ENREDO da agremiação homenageará o GRES União da Ilha do Governador: “LOUCOS PELA ILHA” (ILHA, MINHA ILHA, UNIÃO DA ILHA, MEU ENREDO, MINHA HISTÓRIA, MEU AMOR) do carnavalesco Severo Luzardo


"Nossa Agremiação esse ano faz seu enredo sobre a trajetória da UNIÃO DA ILHA DO GOVERNADOR, uma justa homenagem a essa que é a 1ª. no coração dos insulanos e 2ª. no coração de qualquer sambista. Estaremos mais uma vez, empenhados para um grandioso carnaval e consequentemente o título que vai coroar todo o trabalho. Nessa data serviremos um saboroso risoto de frango a todos os presentes, preparado com os segredos de nossa ilustre Galeria de Velha Guarda. "

Por: Lia Amorelli
A. A. VILA ISABEL APRESENTA TODOS OS DOMINGOS A PARTIR DAS 18:00HS NA RUA 28 DE SETEMBRO, 160- VILA ISABEL A RODA DE SAMBA + BADALADA DO BERÇO DE NOEL 
"AMIGOS DO TINGA " SEMPRE COM CONVIDADOS DO MUNDO DO SAMBA. PARTICIPEM! VCS VÃO ADORAR É SIMPLESMENTE SHOWWWW.... "
IMPERDÍVEL - DIA 24/09 Ciganos e Afros juntos numa só energia em alto estilo estarão recebendo o esperado e merecido TROFÉU ESTRELA D´OYÁ - O Oscar das Culturas afro e cigana. QUADRA DA ESCOLA DE SAMBA ESTÁCIO DE SÁ, Av. Salvador de Sá - 206/208 - Estácio. Os convites estão a disposição adquira o seu e garante um bom lugar. Atrações inéditas - Ballet dos Orixás - Afoxé - Dança Afro - Baile Cigano ao vivo com Mio Vacite e o Encanto Cigano - Dança do ventre e outras modalidades -
 O RITMO CARIOCA ESTÁ CADASTRANDO PASSISTAS FEMININOS E MASCULINOS PARA COMPOR NOVO GRUPO DE SAMBA SHOW. OS INTERESSADOS PODEM ENVIAR E-MAIL PARA ritmocarioca@gmail.com com um breve histórico de sua passagem e atividades pelo mundo do samba e uma foto.  RESPONDEREMOS COM AS INFORMAÇÕES DETALHADAS.
Começa no dia 3 de junho (sexta-feira) o Projeto Batucada Nova Geração, no G.R.E.S. Sereno de Campo Grande, às 20hs. Será uma Oficina de Percussão especialmente voltada para formar novos ritmistas para a bateria nota 10 do Mestre Bruno Roy.
Todo aqueles que querem aprender um instrumento de uma bateria ou sempre tiveram o sonho, agora podem preparar o baticumbum pelo resto da vida!
Com professores que desfilam nas principais baterias do carnaval do Brasil, como Mocidade Independente de Padre Miguel, Unidos da Tijuca e Acadêmicos do Salgueiro, os alunos poderão fazer a inscrição e no mesmo dia já participam da primeira aula. Haverá uma apresentação dos instrutores, instrumentos e em seguida os alunos serão dividos pelos horários de aula. A oficina é direcionada a todos os tipos de pessoas, desde os que não tocam nenhum instrumento até os que já dominam algum e querem se aperfeiçoar. Para a inscrição, basta apenas duas fotos 3×4 (que serão utilizadas para controle dos alunos e cadastro na escola) e a taxa de inscrição de R$ 10, para manutenção dos instrumentos da agremiação.Veja os instumentos disponibilizados para ensino: Das 20hs às 20h45: Tamborim I (Iniciante) Das 20h45 às 21h15: Tamborim II (Médio e Avançado) Das 21h15 às 21h45: Caixa, Repique e Surdo 
A quadra do Sereno fica na Av. Dom Sebastião I, 224, em Campo Grande, próximo a Rodoviária do bairro.
Fonte: BANCADA DO SAMBA - Por: Pedro Muniz


O pintor Romero Britto, que será tema do enredo da Renascer de Jacarepaguá, no próximo Carnaval, marcou presença na quadra da escola, durante a feijoada deste sábado. Morador de Miami, Estados Unidos, há cerca de vinte anos, Britto veio ao Brasil especialmente para a apresentação do enredo da agremiação, e esteve presente na quadra pela primeira vez.A escola aproveitou para revelar o título escolhido para o enredo, que será: "Romero Britto, o artista da alegria dá o tom na folia".
Muito animado, o pintor ainda arriscou uns passos de samba ao lado da rainha Patricia Nery.A Renascer foi campeã do Grupo de Acesso em 2011 e desfila pela primeira vez no Grupo Especial no Carnaval de 2012.O presidente da escola, Salomão, que também participou da feijoada e recebeu Romero Brito, disse ao SRZD-Carnaval, que a escola vai surpreender já no ensaio geral, e que após sua apresentação "as outras escolas vão querer fazer igual".
Fonte: www.sidneyrezende.com.br - Por:redação


Wantuir não tem seu talento reconhecido apenas no Carnaval carioca. O intérprete, que renovou com a Acadêmicos da Grande Rio, ganhou o Troféu Pepe Caravana, como melhor puxador do Carnaval de Uruguaiana, no Sul do país.
Ele disse ao SRZD-Carnaval, enquanto pegava a estrada para retornar à cidade maravilhosa, que "prêmio é incentivo".

"Fico feliz. É um incentivo para a gente melhorar ainda mais e merecer mais prêmios", disse.

O intérprete disse que "fizeram uma festa linda" durante a entrega do troféu, que foi lançado neste ano. A premiação foi promovida pela Secretaria de Cultura do município e ocorreu na sede da Associação dos Funcionários Municipais de Uruguaiana, nesta quinta-feira.

"Foi maravilhoso, até porque canto há algum tempo na escola", se referindo à agremiação Os Rouxinóis, que representa há seis anos. O desfile do Carnaval de Uruguaiana aconteceu entre os dias 24 e 26 de março. 

A escola que Wantuir defende no Sul já conquistou dois campeonatos tendo ele como intérprete.



Fonte: www.sidneyrezende.com por Luana Freitas

quinta-feira, 26 de maio de 2011


Na noite de lançamento de seu enredo, o Império da Tijuca optou por fazer um evento simples mas repleto de criatividade e bom gosto. A agremiação recebeu os convidados, colaboradores e amigos da imprensa em uma quadra diferente. 
Decorada com artigos infláveis, com formas coloridas e curiosas, despertou  atenção dos presentes que, recepcionados por algumas passistas vestidas com trajes futuristas, paravam para apreciar ilustrações em exposição no saguão de entrada lembrando histórias fantasiosas, contos e ficção, como
Sonho de Ícaro e a Medusa, tão presente em histórias da mitologia. 
No decorrer da noite o  misterioso enredo foi sendo desvendado. 
Guardado até o último minuto pelo carnavalesco Severo Luzardo, os presentes, curiosos, apreciavam o logo do enredo, que criado pelo Diretor de Arte Tadeu Catharino demonstrava que  surpresa maior ainda  estava por vir. 
"Foi dada a largada para o carnaval 2012". Essas foram as palavras de Luzardo após resumidamente explicar junto com Julinho e Tadeu Catharino todo o processo de criação do enredo "UTOPIAS - VIAGEM AOS CONFINS DA IMAGINAÇÃO" ; de onde partiram, o porque de terem escolhido esse enredo e o que pretendem despertar no público da Marquês de Sapucaí em 2012.
Para os compositores, Luzardo frisou a importância na qualidade da composição dos sambas. Do sentido cultural, educativo e poético que deve ser aplicado. 

Para os presentes, mais uma vez surpreendeu, ratificando ainda mais o merecimento dos prêmios de melhor carnavalesco de 2011.
O próximo passo é aguardar a apresentação dos sambas no dia 31 de julho.

Por: Lia Amorelli

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Leia a sinopse


Tudo começou na África, num tempo em que eu era ainda moço e minha tribo estava a mercê do perigo e os sacerdotes cuidavam de expulsar com reza forte as vibrações de má sorte que rondavam nossa morada. Lembro-me que os mensageiros da morte vieram de longe, do outro lado das águas, talvez, não tinham sequer no corpo o bronze da nossa pele, não tinham os lábios carnudos, eram estranhos em tudo! E até mesmo esses detalhes que constroem a nossa face, neles eram diferentes. Juro que inocente, pensei até em disfarce. Conduzido pela dor, fui levado prisioneiro ao traiçoeiro Negreiro, o reino da apatia. Lá, sujeito as doenças e a fome que habitavam aquele porão sombrio, caí no mais denso e frio estado de melancolia. E era como um açoite, a escuridão da noite, toda vez que ela chegava. E eu sofria pesadelos, acordava assustado. Ainda na inocência, confundia a luz da vidência com as trevas dos maus presságios. Ao desembarcar, os pés feridos, descalços, vi quando o sal do oceano espalhou-se sobre o chão molhado desenhando uma linda concha do mar e, ouvi a voz de Iemanjá me falar: este "Mundo" é o teu "Novo" lar! Prepara-te, o teu futuro te reserva coisas lindas, surpresas te virão ainda. Já em terra firme, nos primeiros anos depois que saí da minha terra, suportei a mão pesada da escravidão e as feridas da solidão. Certa vez, escondido pelo breu da noite, resolvi caminhar na mata. Eu já andara bastante. Com a respiração ofegante, parei pra descansar um instante.


E o sono foi me apagando, a cabeça meio tonta, eu já nem me dava conta do perigo de dormir longe da senzala, do povo da minha tribo, sem a proteção de um abrigo. E ali sonhei meu destino. No sonho um guerreiro caçador, o cacique dos índios, passeava naquelas terras e me viu sentado sob uma tamarineira que ele havia plantado no seu tempo de menino. Sentou-se ali do meu lado, desenhou com seu arco, no chão, uma pequena flecha e, com amabilidade, perguntou a minha idade, quis saber em que cidade eu havia nascido. E eu, me sentindo aà vontade lhe falei dos deuses iorubás, da minha terra natal, do cordão umbilical, do rio da minha aldeia. E ele, com calma, me falou do poder das folhas e das raízes que transformam em cicatrizes ferimentos e mordeduras de aranhas e de serpentes; dos banhos quentes de algumas ervas e sementes, que curam até os doentes de alma. Ao voltar pra senzala era como se meu coração tivesse fala.



O Rio de Janeiro era o meu novo terreiro e nas batucadas, nas festas, na alegria das ruas, nas brincadeiras do povão, encontrei meu destino e enganei a solidão. Quando o Entrudo chegava uma maravilha de ruídos invadia as ruas, um barulho encantador que contrastava com a sujeira reinante. Divertidas batalhas com limão de cera, água e farinha branca atiradas entre os participantes aconteciam a todo instante. Zé-pereira, bumbos, rostos e bumbuns de negros azucrinando nas praças e no passeio público, zombando, se divertindo, enquanto a viola chorava e espinoteava espantando a tristeza. E tudo era instrumento, flauta, violões, pandeiros, latas, gaitas, frigideiras de ferro, caixotes e trombetas. Instrumentos sem nome, inventados subitamente no delírio da improvisação, do ímpeto musical, na força do sentimento. Já que batucar na cozinha Sinhá não deixava, o nosso canto ecoava nas senzalas e invadia as ruas. Aliás, na rua do Ouvidor, na rua Direita ou no Largo de São Francisco tudo era canto e os sons sacudiam e movimentavam as vestimentas de cores vivas, ardentes, dançando e tateando os corpos que exalavam o doce perfume da alegria.



A elite fazia biquinho e implicava, chamava nossa festa de selvagem e brutal e que o verdadeiro carnaval estava nos salões da nobreza de Paris e Veneza. Discriminada e com as autoridades policias no encalço, a turma dos descalços e descamisados tratou de arrumar um jeitinho para continuar festejando. Com um olho no padre e outro na missa lutamos dançando, dançamos rezando e rezamos cantando. As festas, celebrações e procissões dos brancos, agora, serviam como máscaras e disfarces. Por trás delas festejávamos nossas entidades sagradas e batucávamos até o sol raiar. Organizados em Cordões carnavalescos, cantadores e dançarinos, palhaços, a morte, os diabos, os reis, as rainhas, as baianas, os morcegos e os índios também entraram na dança e colocaram a polícia pra dançar. No noturno da Praça Onze, ali mesmo na nossa "Pequena África", os desfiles do Pastoril e dos Maracatus em louvor à Ciata D'Oxum, a tia-mãe-baiana dos festejos, se tornaram a sensação e os luxuosos Ranchos cantadores, dominados pelos negros e castanhos, rompiam a massa colorida em grande animação. Para matar a sede dos cantadores e dos berradores, os refrescos de coco, os gelados de abacaxi e limão. Para a fome, bolos de fubá, pé de moleque, alcaçar, tapioca, manauê e feijoada no caldeirão. Mascarada, a elite branca se esbaldava no luxo dos salões, nos desfiles dos corsos e das grandes Sociedades. O povo preto e pobre, barrado no baile burguês, continuou dono das ruas e vielas como legítimos senhores da folia. Música, fanfarra, préstito, maxixe e, finalmente, de semba se fez samba. Abençoadas por Nossa Senhora do Rosário, na Festa da Penha, as negras suspendiam as saias rodadas e dançavam, nos requebros das ancas, no arranco das umbigadas. Enquanto os senhores rezavam na parte alta das escadarias, na parte de baixo, a sensualidade era religiosa, o ritmo dos batuques era sacerdotal e feiticeiro. Ali desaguavam os cantos e as melodias de todo o povo brasileiro e os compositores da primeiríssima geração de sambistas, testavam a popularidade do seu cancioneiro.



O tempo passou. A cidade se transformou em uma selva de pedra onde a "Onça" reinava absoluta e era a principal atração. "Vejam todos presentes, olha a empolgação, este é o Bafo da Onça que eu trago guardado no meu coração". Até que um dia, um "Cacique" bamba entrou na folia e dividiu a tribo do samba sem vacilação. "Foi lá no fundo do seu quintal que o samba pegou moral e agitou a massa, e o povo voltou a cantar e sorrir, caciqueando aqui e ali, abrindo o coração pro amor". De repente as ruas esvaziaram-se! Será que a "Onça" vacilou, foi beber água de cheiro e se afogou?! Até mesmo o bravo "Cacique" parecia cansado das batalhas de confetes e desanimou! Para onde teria ido a alegria? Onde estaria a espontaneidade que transformava cem pessoas saídas de um bairro em quinhentas, em mil, sem ninguém se conhecer? Mas o samba é eterno, não tenho medo de responder! Ele até pode agonizar, mas jamais irá morrer! A "Onça" marcou bobeira e não mais saiu da toca, mas o "Cacique", malandro, mudou de oca, foi fazer morada à sombra de uma tamarineira e ali no subúrbio da Leopoldina, abençoado por Oxossi, o pagode ecoou vindo do "Fundo do Quintal" e embalado por banjos, repiques, tantãs e pandeiros conquistou o Brasil inteiro. "Batam palmas, gritem, soltem a voz. Pra manter o pique só depende de nós"! O carnaval, a partir daí, não terminava mais na quarta-feira de cinzas. Quase sem querer, ele se fragmentou em diversas festas nos lares das famílias simples, em animadas rodas de samba, em batuques sobre mesas de bares, confirmando que a tribo do samba ainda queria apito, sem necessariamente o pau ter que comer! Isso tudo já faz muito tempo.



Hoje eu chego com o vento e volto aos pés da velha tamarineira, sento-me novamente ao lado do guerreiro e de Oxossi em saudação ao meio século de história do cacique de Ramos. Nós somos as raízes e o Cacique é o tronco desta árvore que deu frutos como Jorge Aragão, Almir Guineto, Arlindo Cruz, Dicró, Mauro Diniz, Zeca Pagodinho, Luis Carlos da Vila e Neguinho da Beija-Flor, entre outros nomes, além da dindinha Beth Carvalho um bendito fruto feminino entre tantos homens.



Salve a tribo dos bambas; esse "Doce Refúgio" de pagodeiros e malandros no bom sentido da palavra. A tribo que bate tambor e faz ecoar o surdo de primeira pra saudar a sagrada tamarineira e confirmar que o bom samba também mora em Mangueira. Afina, "onde eu cheguei, nem um mortal chegou, modesta parte nessa arte, Deus me consagrou e o meu canto ecoou por todo universo, até em Marte o meu samba fez sucesso!" Por tudo isso vou festejar, pois sou Cacique, sou Mangueira!



Carnavalesco: Cid Carvalho

Fonte: O CARNAVALESCO

domingo, 22 de maio de 2011

Diante de rumores que circularam neste fim de semana, de que o intérprete oficial do Império da Tijuca havia trocado de escola, o cantor ESTANDARTE DE OURO da verde e branco da Tijuca, PIXULÉ, esclareceu o equívoco diante do público que acompanhava as premiações do SAMBANET. 
Os rumores diziam que ele havia ido para o Império Serrano a convite de Mestre Átila, o novo Presidente da escola.


Desfeito o equívoco o intérprete de ouro puxou o samba oficial de 2011 enquanto o Carnavalesco Severo Luzardo e o Diretor de Arte Tadeu Catharino recebiam o prêmio de melhor conjunto alegórico pelas escolas do Grupo A.

Por: Lia Amorelli

Na noite deste sábado e madrugada de domingo, foi realizado na quadra da Unidos da Tijuca o prêmio SAMBANET 2011 para os melhores dos Grupos de Acesso A e B.
Desde 1999 a equipe do SAMBANET vem realizando esta homenagem que se tornou um marco na série de premiações do carnaval carioca.

Foram agraciados:
GRUPO C: Arrastão de Cascadura



GRUPO B:
União de Jacarepaguá
Sereno de Campo Grande
Arranco do Engenho de Dentro
Unidos de Padre Miguel
União do Parque Curicica
Tradição
Mocidade de Vicente de Carvalho
Paraíso do Tuiuti

Grupo A:
Unidos do Viradouro
Renascer de Jacarepaguá
Império da Tijuca
Acadêmicos da Rocinha
Império Serrano
Acadêmicos do Cubango

Grupo Especial:
Acadêmicos do Grande Rio
Acadêmicos do Salgueiro
Unidos de Vila Isabel
Unidos da Tijuca

Por: Lia Amorelli

REGINA CELI PERMANECE NO COMANDO DO GRES ACADÊMICOS DO SALGUEIRO POR MAIS 3 ANOS. A COMUNIDADE VOTOU EM PESO E EM CLIMA DE TOTAL TRANQUILIDADE.

Hoje, eu um pombo, tão difamado na atualidade, porém como assíduo frequentador dos céus urbanos, peço licença para narrar a história do surgimento das praças e o quanto elas influenciaram o desenvolvimento social do Homem.

Em um voo milenar meus ancestrais gregos viram surgir a Ágora ateniense, amplo espaço aberto cercado de prédios públicos e mercados onde palpitava a vida política, social e econômica da cidade. Ornada com belos pórticos de finas colunatas onde homens de negócios discutiam seus interesses e todas as classes podiam interagir. Era lá que os políticos debatiam com o povo futuras decisões. Com a abertura do mercado, comerciantes e artífices se punham a negociar uma infinidade de produtos. Assim nascia para o mundo a praça, seu exemplo de convívio e democracia.

Já em terras brasileiras gerações passadas de minha família vinda da Europa, contaram ter visto do alto de um campanário, o centro nervoso da sociedade em uma cidade pequena do interior onde tudo acontecia. De um encontro amoroso a festividades religiosas de onde brotava um cheiro bom dos quitutes lá vendidos por senhoras religiosas. Os discursos políticos deixando crédulos esperançosos de mudanças em seus votos. Os acordes da banda no coreto convidavam todos a dançar. Ao cair da noite as luzes contornando a linda igreja, enfeitavam o passeio em família esperando o encantamento de uma sessão de cinema convidando todos a sonhar na praça da matriz onde o tempo teima em não passar.

Hoje me ponho a voar para ver o quanto estas Ágoras modernas têm a oferecer. Entre um amontoado de arranha-céus vejo espremido um pequeno Oasis na cidade grande. Pouso em um busto de ferro como tantos que homenageiam um herói ou personagem histórico. Vejo crianças brincando em lúdicas trapizongas de ferro, velhinhos que preenchem o tempo ganho pela aposentadoria jogando nos seus tabuleiros; enquanto outros descansam e leem seus jornais sentados nos bancos à sombra de uma árvore. Vejo nesta praça de bairro um refúgio, onde convivem em harmonia, esquecendo todas as diferenças, moradores de apertados “pombais” de concreto, isolados nas grandes cidades.

Em uma repentina revoada sou levado à periferia desta cidade. Lá pousando em uma trave de gol com minhas penas brancas lembro que sou um símbolo de paz, sentimento tão necessário para muitas comunidades que colocadas à margem da sociedade enfrentam todo o tipo de sorte. Assim em um terreno abandonado surge à esperança, uma praça de esportes. São quadras, pistas e aparelhos de ginástica que mudam a perspectiva de jovens que alcançam novos ideais e idosos ganham melhor qualidade de vida com atividade física. A praça mostra o poder que possui de reintegrar o cidadão.

Novamente me ponho a voar para longe chegando ao centro do poder político, Brasília! Plainando entre modernos prédios avisto uma multidão que em marcha bradam palavras de ordem empunhando bandeiras, ferramentas e faixas que expressam seus anseios. Essa procissão segue a caminho de um belo monumento erguido em nome dos trabalhadores, construtores desta cidade. E na Praça dos Três Poderes, lembro-me da Ágora grega e quanto ela se adaptou em terras brasileiras, sem perder a essência da democracia.

Pois é, depois de tanto voar e narrar essa história junto a esta comunidade, eu um simples pombo, espero ao fim deste desfile, na Ágora maior do samba a Apoteose, poder botar o nome Rocinha na praça, como a campeã do carnaval de 2012.

Luiz Carlos Bruno
Carnavalesco

Por: Vicente Almeida

Era o que faltava. Em plenária realizada na noite desta quarta-feira, as agremiações da Liga das Escolas de Samba do Grupo de Acesso (Lesga) aprovaram uma punição, sem o menor sentido, para a Acadêmicos do Cubango, que por ter reclamado do resultado do Carnaval 2011 e questionado no Ministério Público o mapa de apuração, terá que abrir os desfiles do Grupo de Acesso A, no sábado do Carnaval 2012. A punição foi aprovada por todas agremiações, exceto o Império Serrano, que não mandou representante, já que no mesmo momento acontecia a posse do presidente Átila. Com isso, a Paraíso do Tuiuti, que venceu o Grupo B e ia abrir o A no ano que vem, ganhou o direito de encerrar os desfiles de 2012.

Segundo o presidente da Lesga, Reginaldo Gomes, a Cubango infringiu o estatuto da entidade. - O nosso estatuto diz que a agremiação precisa esgotar todas possibilidades na Lesga, antes de procurar a justiça comum. Além disso, o estatuto diz que as agremiações precisam zelar pela Lesga. O presidente Pelé foi advertido pessoalmente, caso aconteça novamente, ele será suspenso, e se ocorrer mais uma vez será expulso. Tudo está registrado em ata - explicou Reginaldo Gomes.

Revoltado, o presidente da Cubango, Olivier Pelé, disse que vai para justiça comum, mas não deixará sua escola ser tão prejudicada. Quando pediu a palavra, Pelé revelou que não foi apenas 1 jurado que teve suas notas alteradas, mas 14 julgadores. Porém, ele não teve condição financeira de fazer um laudo para cada julgador e queria que a Lesga fizesse, mas Reginaldo Gomes negou o pedido.

- A promotora do Ministério Público já aceitou nossa denúncia e vai chamar todos os 50 jurados dos Grupos A e B - revelou Pelé, que pediu para que Reginaldo Gomes apresenta os mapas originais das notas, mas teve seu pedido negado novamente.
Zezo, presidente da Santa Cruz e do Conselho Deliberativo, falou que queria os nomes dos outros jurados, que tiveram as notas alteradas, segundo Pelé. Vale lembrar que a Cubango e o ex-presidente da Caprichosos de Pilares e do Conselho Deliberativo da Lesga, Paulo de Almeida, através de um perito, conseguiram um laudo que dizia ter sido alterado o mapa de notas do julgador Samuel Pinto, do quesito Conjunto.

Fonte: CARNAVALESCO
Após um tempo afastado do carnaval carioca por motivos de doença, Marcelo Campos Silveira o "Mestre Celinho", como é conhecido pelos ritmistas, volta ao comando de uma bateria. 
Com experiência adquirida desde que era garoto, quando foi diretor de escola mirim e na sua caminhada, antes de seu afastamento, comandou a bateria "Pura Cadência" da Unidos da Tijuca, ele volta ao carnaval depois de acertar com o presidente Renato Thor, da escola do bairro de São Cristóvão.
Dessa vez será a bateria do PARAÍSO DO TUIUTI, escola campeã do Grupo B  e que volta ao Grupo de Acesso A no carnaval de 2012.

Por: Lia Amorelli

sábado, 21 de maio de 2011

HOJE EM CARÁTER EXCEPCIONAL NÃO ESTAMOS APRESENTANDO O PROGRAMA APOLO DO SAMBA POIS AS EQUIPES SE ENCONTRAM NA QUADRA DA BEIJA-FLOR DE NILÓPOLIS. A PARTIR DAS 23h ESTAREMOS JUNTO COM A EQUIPE DA TV G RIO TRANSMITINDO O PRÊMIO SAMBANET DIRETO DA QUADRA DA UNIDOS DA TIJUCA. ATÉ LÁ!

sexta-feira, 20 de maio de 2011



ENREDO: BRINCAR E ESTUDAR SÃO ESSENCIAIS A VIDA. VAMOS BRINCAR ESTUDANDO. 

SINOPSE 
A infantes do Lins no Carnaval de 2012, irá  mostrar de uma forma carismática, o aspecto social do estilo de vida que nossas crianças vêm vivenciando cada vez mais no dia-a-dia, através das brincadeiras e da educação, e mostrará a importância das brincadeiras da época dos nossos avós e pais para a formação social e educativa das crianças. 
Pular corda, pião, pega-pega, amarelinha, brincadeira de roda, bola de gude, etc., brincadeiras importantes que fazem as crianças raciocinarem, interagirem socialmente e praticarem exercícios físicos, mas que com o avanço da tecnologia, vêm perdendo espaço cada vez mais para computadores e videogames, jogos em que as crianças ficam isoladas no seu próprio mundo e cultivam uma vida sedentária, trazendo riscos para sua saúde.
A Infantes nesse Carnaval virá trazendo a importância de brincar.
Virá  chamar a atenção também para a educação de qualidade, tão importante para a formação do indivíduo cidadão. 
A ESCOLA é um lugar importante, onde as crianças aprendem desde cedo, a conviver em sociedade, ensinando os seus direitos e deveres como cidadãos. 
A LEITURA, tão importante para explorar o lado da imaginação e expandir o vocabulário, tornando assim, o próprio jeito de falar e escrever, mais rico e coerente.
E indo por esse viés da importância da educação e formação infantil, a Infantes do Lins nesse Carnaval, fará uma justa homenagem às 16 escolas mirins-irmãs e a união de todas, na formação da AESM-RIO, que através da cultura do samba e dos projetos sociais desenvolvidos por cada escola de samba mirim, estimula as crianças, desde cedo, a se identificarem como cidadãos, fazendo parte de um grupo social através da cultura, deixando-as distantes do mundo infame.

CARNAVALESCO: VITOR DE SOUZA 
OBSERVAÇÕES:
  1. Relacionar a brincadeira do Pião as Baianas;
  2. Professores a Bateria;
  3. Formandos as Passistas. 


Dia 12 de junho a Lins Imperial apresentará sua nova Diretoria que irá acompanhar a gestão do Presidente Claudio Lúcio (Kaká) recém eleito, com uma super feijoada regada a samba e cerveja gelada. Os amigos e integrantes do mundo do samba estão convidados. A partir das 13h na quadra, na Rua Lins de Vasconcelos.
Marquinhos MANCHA
novo Mestre de Bateria
Uma das grandes expectativas de quem acompanha as notícias dos grupos de acesso, era de quem seria o novo Mestre da Bateria do Acadêmicos da Abolição, visto que os Mestres Claudinho e Henrique foram para o Arranco do Engenho de Dentro. A escola já tem o nome de quem levará os ritmistas da verde e branco para o desfile da Av. Intendente Magalhães. Será o Mestre Marcos, conhecido (Marquinhos MANCHA). No último domingo ele compareceu à quadra na feijoada, e acompanhado por alguns ritmistas já fez uma pequena apresentação para os presentes. “MANCHA” não é novato no mundo do samba, ele começou nos anos 80 como ritmista do Unidos do Jacarezinho e mais tarde veio a desfilar em escolas do Grupo Especial como a Mangueira e Imperatriz Leopoldinense. Apesar de já ter experiência como Mestre de Bateria, cargo que ele ocupou em 2008 e 2009 no Unidos do Cabral, ele não deixou de lado sua veia de ritmista, pois ainda desfila na Beija-Flor de Nilópolis e no Unidos do Jacarezinho. Fora da avenida, MANCHA trabalha como músico participando de companhias de shows que já lhe renderam viagens ao exterior e dá aulas de percussão para crianças em comunidades como o Jacarezinho, participando também de vários projetos sociais. Agora, o próximo passo da escola é apresentá-lo oficialmente aos componentes da agremiação e escolher o carnavalesco e o enredo que será apresentado no carnaval 2012.

No último domingo, o GRES Acadêmicos da Abolição realizou a feijoada do mês de maio dando início as atividades rumo ao carnaval 2012.



Nela estiveram presentes convidados como a 1ª Porta-Bandeira da Renascer de Jacarepaguá – Jéssica, ritmistas da bateria DOCE BALANÇO do Arranco do Engenho de Dentro, entre outros.

VELHA-GUARDA

O evento foi marcado pelo cerimonial cumprido pela Velha-Guarda da escola, sob a coordenação de sua Presidente ELIZABETH, quando foi entregue a faixa de 1º. BALUARTE da escola para a Sra Pedrina de Sá de Mattos.

D. Pedrina - 1o. BALUARTE


D. Pedrina ostentou o Pavilhão da Velha-Guarda durante muito tempo, e com sua dedicação e estrada no mundo do samba , principalmente no Acadêmicos da Abolição, escola que viu ser fundada a mais de 40 anos e desde então vem acompanhando, conquistou a honrada posição de BALUARTE.

Sra. Vera - Porta-Bandeira

Como sua sucessora ficou a Sra. Vera, que agora tem a responsabilidade de ostentar o Pavilhão da Velha Guarda.


A Escola de Oswaldo Cruz pretende levar a rica cultura da Serra Gaúcha para o sambódromo do Rio, o que contempla, além de Nova Petrópolis, as cidades de Bento Gonçalves, Canela, Caxias do Sul e Gramado. A intenção da escola é dar um tratamento igualitário para todas as cidades, valorizando as diversas culturas que colonizaram a serra. O destaque de Nova Petrópolis será a cultura alemã, a arquitetura germânica e o folclore.

Dono da ideia, o diretor de harmonia da Portela, Márcio Almeida, ressalta que “essa região é inspiradora, podemos fazer um grande carnaval com a história e a beleza que tem”. Almeida já adiantou que irão falar da formação da Serra, da religiosidade, do trabalho, do respeito e do desenvolvimento desta Região que cresce mais que a média do Brasil.

Para viabilizar o projeto, uma empresa terceirizada está captando os recursos necessários para a execução do projeto. Segundo o Prefeito Luiz Irineu Schenkel, é importante ressaltar que a escola não busca recursos dos cofres públicos, já que será feita uma captação através da Lei Rouanet que permite o total abatimento no imposto de renda.

O carnavalesco Paulo Menezes, estará na cidade para fazer um levantamento histórico-cultural de Nova Petrópolis e da sua cultura germânica para integrar o roteiro do samba enredo.

A diretora de eventos, Débora Luisa Krauspenhar, destaca também que cada cidade terá representantes em uma das alas do sambódromo. “Quando as tratativas estiverem mais avançadas, vamos iniciar o processo de seleção de pessoas que terão o orgulho de representar a nossa cidade no Rio”.

Outra notícia ótima para Nova Petrópolis é que todos os ensaios desta ala, composta por pessoas da Serra Gaúcha, serão realizados na cidade. “Os ensaios estão previstos para iniciarem já em setembro deste ano e a nossa estrutura da Rua Coberta já foi aprovada pela direção da Portela para realizar estes ensaios”.

quarta-feira, 18 de maio de 2011


O Império da Tijuca se prepara para dar a largada rumo ao carnaval 2012. No próximo dia 25 será lançado o enredo oficial. Mas enquanto isso não acontece, a comunidade da Formiga e porque não dizer, a comunidade tijucana foi brindada com um belo projeto idealizado pelo carnavalesco Severo Luzardo e o músico Rafael Lima, atual regente da “Orquestra Imperial da Formiga”.
Com experiência em projetos desde o início de sua carreira musical, quando começou no projeto social da Prefeitura “ Tocando a Vida”, e “Vila Lobinhos”, patrocinado pelo Instituto Vila Lobos, Rafael Lima sabe a importância da educação e da cultura na vida de uma criança, da inclusão social nas comunidades e no próprio desenvolvimento da cidadania desde cedo.
Participou de projetos sociais como “Dançando Para Não Dançar” e “Bem Me Quer Paquetá”, além de ter também experiência internacional adquirida quando acompanhou o famoso violonista Turíbio Santos em suas gravações fora do Brasil. 
Rafel Lima traz agora para as crianças, toda essa bagagem musical regendo a “Orquestra Imperial da Formiga”.
Alunos acompanhados pela Rainha de Bateria Laynara Teles e pelo Regente Rafael Lima

O projeto tem por objetivo proporcionar às crianças da comunidade, uma oportunidade de estar em contato direto com a arte, através das aulas musicais, passeios culturais em shows, teatros museus e aproximação com as expressões culturais vivenciadas através da música, que se fez presente até então pelo GRESE Império da Tijuca, atual sede do projeto.
A Orquestra Imperial está iniciando como uma orquestra de flautas doce, para crianças de 8 a 15 anos. As aulas acontecem todos os sábados às 15h na sede da Rua Medeiros Pássaro 84 – Tijuca. Para se inscrever é necessário que o responsável preencha uma ficha, leve uma foto 3x4 e uma comprovação de matrícula escolar. Atualmente a orquestra conta com 10 crianças inscritas restando ainda 20 vagas.
Como qualquer projeto social, é necessário o esforço conjunto de quem realiza, de quem apoia e de quem participa, apoio esse que vem da própria agremiação tijucana cedendo o espaço para as aulas, e doações que foram recebidas com muito carinho pelos idealizadores, como as flautas usadas pelas crianças e as estantes musicais. 
O logotipo do projeto foi criado pelo Diretor de Arte da escola, arquiteto e cenógrafo da Rede Globo de Televisão, Tadeu Catharino.
Os idealizadores do projeto esperam que mais pessoas ou instituições se sensibilizem com a causa e participem também fazendo doações ou contribuindo para o engrandecimento desse projeto que certamente será um marco para as crianças da Comunidade da Formiga.

Os contatos podem ser feitos com o carnavalesco Severo Luzardo pelo tel 94077666 ou pelos e-mails: 
severoluzardo@globo.com / orquestraimperialdaformiga@gmail.com
Por : Lia Amorelli

Nos próximos dias 21 e 22 de maio a Infantes do Lins entregará aos compositores interessados a sinopse do seu enredo para 2012. A escola mirim pretende levar para avenida a importância da educação. 
"BRINCAR E ESTUDAR SÃO ESSENCIAIS A VIDA" do Carnavalesco Vitor de Souza, será o tema desenvolvido.
Os interessados devem procurar o Presidente da Ala dos Compositores Pedro Paulo, na quadra da Lins Imperial - Rua Lins de Vasconcelos 623 - no bairro do Lins de 10h às 12h.



terça-feira, 17 de maio de 2011



RODA DE SAMBA - Loucura Suburbana, convidado Ary do Cavaco, 19/05, das 14 às 21 horas. Engenho de Dentro, Rio de Janeiro


Uma votação emocionante. É o que se pode dizer das eleições no Império Serrano, que contou com as duas figuras mais expressivas da escola nos últimos tempos. A presidente Vera Lúcia Correa, tentando a reeleição e Mestre Átila, que comandou a bateria da escola até 2009 e estava voltando depois de duas temporadas da Vila Isabel. Os dois disputaram a contagem até o final, quando se consolidou a vitória do maestro com apenas dois votos de diferença para Vera Lúcia (223 a 221), dos 652 eleitores. Os demais candidatos ficaram bem distantes. Helton Dias recebeu 175 votos e Valdir Carolla apenas 20.
Durante a campanha, Mestre Átila fechou com uma equipe experiente e o enredo pretendido em homenagem à Dona Ivone Lara, muito esperado pelos imperianos mais saudosos de grandes desfiles, foi determinante para a sua vitória. A administração correta de Vera Lucia, buscando reerguer a escola, saudando as dívidas passadas e fazendo um bom desfile em 2011 também foram fatores importantes para tornar a eleição mais emocionante, recebendo essa expressiva quantidade de votos.
O agora presidente Átila aproveitou o discurso da vitória para anunciar, além do enredo sobre Dona Ivone Lara, a chegada do carnavalesco Mauro Quintaes, do coreógrafo Carlinhos de Jesus e a volta de duas figuras marcantes nos últimos carnavais do Império Serrano: o intérprete Nêgo e a ex-rainha de bateria Quitéria Chagas, que volta à escola depois de ter desfilado pela Vila Isabel em 2011. Também estão confirmados Alex e Raphaela como primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, além de Johny e Thainá como segundo casal.

domingo, 15 de maio de 2011


O deputado estadual Gilberto Palmares (PT-RJ) deu entrada em uma Indicação Legislativa ao governador solicitando a desapropriação do imóvel onde funcionava o Carrefour, na Usina, para a instalação e funcionamento do Centro de Vocação Tecnológica (CVT) e de uma escola de nível médio. Palmares conseguiu garantir recursos para a implantação do CVT, agora precisa de um lugar para ser instalado. “Minha sugestão é de que seja erguido um complexo educacional que ofereça aos jovens da região, principalmente das comunidades populares do Borel, Formiga e Casa Branca, ensino médio e técnico profissionalizante. Aquele espaço foi fechado pela violência e a implantação das UPPs permite a sua reocupação. Isto já vem acontecendo com outras áreas antes conflagrada s e hoje beneficiadas com UPPs”, explicou Palmares.

Preparando-se para o Carnaval 2012, o Arranco do Engenho de Dentro anunciou seu novo contratado: Marco Antonio, carnavalesco com mais de uma década de experiência e que soma passagens por escolas como Boi da Ilha e Alegria da Zona Sul.
A negociação com o Arranco vinha sendo mantida em segredo desde o último Carnaval. 
“Por detalhes do enredo, não chegamos a um acordo”, conta Marco, que já se prepara para iniciar os trabalhos rumo a 2012.
O compromisso do carnavalesco será desenvolver um projeto com todo o requinte e a grandeza que a agremiação e o bairro do Engenho de Dentro merecem. 
Além do Arranco, em 2012 o carnavalesco fará, pelo terceiro ano consecutivo, o Carnaval, pelo Grupo C, da Em Cima da Hora, com a qual conquistou o título de 2010, então no Grupo D.

sábado, 14 de maio de 2011


Monarco, compositor portelense, será o convidado especial, na abertura da temporada da MPB na ABL!

A abertura será na próxima quarta-feira, 18, às 12h30. O evento, promovido pela Academia Brasileira de Letras, fará em seu programa de reestreia uma homenagem a Nelson Cavaquinho.

Para o show, foram escolhidas 21 músicas expressivas e de sucesso que o compositor, instrumentista e cantor Nelson do Cavaquinho gravou com diversos parceiros.

O evento acontecerá no Teatro R. Magalhães Jr. da Academia Brasileira de Letras, que fica na Av. Presidente Wilson 203, Castelo. Tel:            (21) 3974-2500      . A entrada é franca.

FONTE: http://compositoresdaportela.blogspot.com

Lançamento

Parceria TV G RIO

Parceria TV G RIO
O Mundo Online te vê aqui

Revista MIXTURA TOTAL

Revista MIXTURA TOTAL
Edição 001 da revista eletrônica

Veja mais sobre o CARNAVAL

Veja mais sobre o CARNAVAL
Clique e venha descobrir esse mundo de sonhos numa coleção pra lá de especial.

Samba na Intendente

Samba na Intendente
Parceiro do RITMO CARIOCA

RÁDIO MIXTURA TOTAL

RÁDIO MIXTURA TOTAL
A RÁDIO QUE BOMBA GERAL !

GALERIA DE FOTOS

GALERIA DE FOTOS
Veja aqui tudo que acontece no mundo do Carnaval, coberturas nas quadras, eventos, ensaios técnicos e desfiles. Clique na foto para acessar.

TV G RIO - O Mundo Online te vê aqui

TV G RIO - O Mundo Online te vê aqui
É SÓ CLICAR E ASSISTIR ! UMA PARCERIA DE SUCESSO !

BOLETIM DO CARNAVAL DE RUA 05/03/17

Foto: Fernando Maia / RIOTUR O “Carnaval de Rua” está chegando ao fim e os foliões mostraram muita disposição e alegria nos cortejos dos...

Postagens Populares

OUTROS CADERNOS

G+ tambem estamos lá !

RITMO CARIOCA NO FACEBOOK

RITMO CARIOCA  NO FACEBOOK
Acesse nossa página oficial no facebook e faça parte dessa família!

Twitter